F1: Red Bull investiga 'rachadura' em asa de Verstappen vista antes de classificação

Holandês tinha pequeno dano na peça pouco antes da sessão decisiva de sábado em Austin; equipe ainda não sabe o que o causou

F1: Red Bull investiga 'rachadura' em asa de Verstappen vista antes de classificação

A Red Bull continua insegura sobre a causa da 'rachadura' na asa traseira de Max Verstappen, que lhe deu algumas preocupações antes da classificação do GP dos Estados Unidos de Fórmula 1. Depois que o holandês deu uma volta rápida no treino final antes do tempo ser deletado por ultrapassar os limites da pista, a equipe descobriu um dano visível em sua asa traseira.

A equipe optou por fazer reparos na peça para reforçá-la antes da qualificação, bem como fortalecer a asa do carro de seu companheiro de escuderia Sergio Pérez como precaução adicional. Sem uma resposta definitiva sobre o que causou o problema, o time conduzirá mais investigações durante a noite antes de decidir se o componente estará seguro para a corrida.

Leia também:

"Sempre há algo acontecendo, nunca há uma sessão sem estresse", disse o chefe da Red Bull Christian Horner à Sky Sports F1. "Não sei se Max bateu em alguma coisa, pois [havia] uma grande rachadura e nada no outro carro ou em qualquer uma das outras asas. Vamos dar uma olhada mais de perto esta noite.”

Apesar das preocupações com a peça, tanto Verstappen quanto Pérez tiveram fortes sessões de qualificação enquanto o rival do holandês pelo título Lewis Hamilton ficou a dois décimos dele.

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Como a Mercedes não foi capaz de manter o ritmo que mostrou nos primeiros treinos livres, Horner disse que a Red Bull conseguiu fazer bons ganhos.

"Ontem a afinação com que chegamos à pista estava um pouco errada, mas acho que abamos de acertar o carro", explicou. "Conseguimos melhorar a tração e um pouco nas ondulações. A confiança dos pilotos cresceu e esse foi um grande fator. Chegamos a debater em um ponto se o pneu médio seria o melhor para o Q3"

A Mercedes calculou que o panorama do fim de semana até agora é que a Red Bull realmente fez um bom progresso com sua velocidade, enquanto a equipe alemã praticamente ficou parada.

O diretor técnico James Allison disse: "Depois do TL1, o TL2 foi um pouco mais difícil e tem sido assim desde então. Estivemos no limite, mas não com a vantagem que vimos nas últimas corridas, então não está fácil."

Questionada se eles perderam ritmo ou se a Red Bull que havia ganhado, Allison respondeu: "Provavelmente um pouco de cada. Lembre-se de que estamos rodando em configurações de qualificação muito semelhantes às de onde começamos no TL1. Então eu acho que é mais sobre eles tendo um fim de semana de desenvolvimento mais forte do que nós."

F1 AO VIVO: VERSTAPPEN TIRA POLE DE HAMILTON E LARGA EM PRIMEIRO NOS ESTADOS UNIDOS; assista debate | Q4

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #140 – Mercedes tem a vantagem nos EUA? Rico Penteado responde

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Pronto pra Indy, Hulkenberg diz que trem da F1 “provavelmente partiu”
Artigo anterior

Pronto pra Indy, Hulkenberg diz que trem da F1 “provavelmente partiu”

Próximo artigo

F1: Hamilton espera conseguir passar pela curva 1 sem incidentes com Verstappen

F1: Hamilton espera conseguir passar pela curva 1 sem incidentes com Verstappen
Carregar comentários