F1: Red Bull Ring apresenta solução para evitar drama com limites de pista

Solução foi pensada apenas para a F1, com um arranjo que permita modificações visando também as necessidades da MotoGP

Kevin Magnussen, Haas VF-23, and Nyck de Vries, AlphaTauri AT04, leave the circuit

Após o GP da Áustria de Fórmula 1 de 2023 ter sido mais uma vez ofuscada pela questão dos limites de pista, a direção do Red Bull Ring decidiu agir a tempo da etapa deste ano, tendo introduzido nesta semana uma solução: o uso de caixas de brita temporárias em algumas curvas.

O Red Bull Ring tem muitas áreas de escape asfaltadas pelas quais os pilotos atravessam regularmente em busca de tempo de volta. No final da etapa do ano passado, os comissários tiveram que lidar com mais de 1.200 casos de supostas violações dos limites de pista, com as penalidades chovendo ao longo do fim de semana.

Leia também:

E o drama não acabou nem com o fim do GP, com a Aston Martin apresentando posteriormente um protesto contra o resultado da corrida, levando a mais oito penalidades de tempo que mudaram o resultado da etapa.

Para evitar outra polêmica como essa, os donos do Red Bull Ring decidiram intervir após anos de dores de cabeça.

"Resolvemos o problema", disse Ernst Wolf, diretor do Red Bull Ring, ao Motorsport-Magazin.com

A solução em questão? Caixas de brita temporárias no lado de fora das curvas 9 e 10, as duas últimas do circuito e o principal alvo da polêmica. Mas a construção de uma área de cascalho deve reduzir e muito o espaço para as escapadas.

Com isso, o Red Bull Ring segue o mesmo caminho feito em Ímola, com caixas de brita nas curvas Piratella e Acque Minerali a partir da edição deste ano.

Para que isso fosse possível, a direção do circuito teve que trabalhar com a FIA e a FIM em conjunto, para que isso não prejudicasse a etapa da MotoGP.

"Tudo tem que se encaixar. Não podemos otimizar o circuito para um e depois não deixar os outros pilotarem. Qualquer um que acertar a brita ficará em desvantagem. Isso resolve o problema por si só".

"Então, para permitir outras corridas, após o fim de semana da F1, a caixa de brita será novamente substituída por uma faixa asfaltada. Também aumentamos a caixa de brita atrás dela, especialmente na Curva 9, pensando na MotoGP".

É claro que esta reforma tem um custo, algo que Wolf não quis revelar em números específicos.

"Estamos resolvendo os custos. Temos que resolvê-los e queremos resolvê-los. Queremos continuar sendo um dos melhores circuitos do mundo. A responsabilidade [dos limites de pista] não está mais em nossas mãos".

BRIATORE 'de volta' à Alpine, que pode ser COMPRADA POR CHINESES! Antonelli CHOCA, Yuki na Audi e +

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Verstappen e RBR ameaçados em 2024?

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Alpine demite mais um membro sênior em meio ao processo de reconstrução; saiba mais
Próximo artigo Renault considera deixar F1 como fornecedora de motores, diz jornalista

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil