F1: Sainz sofre assalto e recupera relógio de R$1,5 mi após perseguição cinematográfica

Após uma busca liderada pelo piloto e seu staff, relógio de quase R$1,5mi foi recuperado e os três assaltantes foram levados em custódia pela polícia

Carlos Sainz, Scuderia Ferrari, 3rd position, in the Press Conference

Carlos Sainz, Scuderia Ferrari, 3rd position, in the Press Conference

FIA Pool

O domingo do GP da Itália de Fórmula 1 terminou com um tom amargo para o piloto da Ferrari Carlos Sainz. Após fazer um pódio na frente dos tifosi, o espanhol sofreu um assalto na frente de seu hotel em Milão, conseguindo recuperar posteriormente o relógio que havia perdido.

Segundo apurado, Sainz utilizava um relógio Richard Mille - o modelo Alexander Zverev, em homenagem ao tenista alemão no valor de R$1,47 milhão - levado em sua saída do Hotel Armani na Viale Manzoni.

Leia também:

Três pessoas, que estariam esperando do lado de fora do hotel há algum tempo, encontraram Sainz e levaram seu relógio. O piloto da F1 e seu personal trainer iniciaram uma caça aos assaltantes, com outras pessoas ajudando.

Sainz e seu personal conseguiram parar um dos três assaltantes após uma perseguição de carro e a pé. O segundo foi parado na Via della Spiga pelo empresário do piloto e o terceiro logo na sequência com outra pessoa do staff do espanhol.

Os policiais chegaram ao local e levaram os assaltantes em custódia, todos com idade entre 18 e 20 anos. Sainz conseguiu recuperar o relógio da patrocinadora da Ferrari antes de voltar ao hotel.

"Como vários de vocês já devem estar sabendo, ontem vivenciamos um infeliz incidente em Milão. O mais importante é que todos estamos ok e isso ficará apenas como uma anedota desagradável", escreveu o espanhol nas redes sociais. "Muito obrigado a todos que nos ajudaram ontem, à polícia de Milão pela intervenção rápida e a todos pelas mensagens".

Carlos Sainz, Ferrari SF-23, Charles Leclerc, Ferrari SF-23

Carlos Sainz, Ferrari SF-23, Charles Leclerc, Ferrari SF-23

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

No ano passado, Charles Leclerc também foi vítima de um assalto nos dias que antecederam o GP da Emilia Romagna. O relógio Richard Mille do monegasco (de valor similar ao do de Sainz) foi tirado de seu punho quando parou para tirar fotos com fãs na cidade de Viareggio, na Toscana.

Então líder do Mundial de Pilotos, Leclerc estava com amigos e seu treinador Andrea Ferrari enquanto um grande público se formou ao redor. O piloto chegou a perseguir os bandidos e a polícia lançou uma investigação.

A Richard Mille é uma patrocinadora de longa data de Leclerc, tornando-se uma parceira oficial da Ferrari em 2021. Naquele ano, Lando Norris teve um relógio protótipo da marca roubado de seu punho após a final da Euro 2020 no estádio Wembley em Londres.

Massa detalha judicialização da F1 2008 ao Motorsport.com

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #245 - Novidades sobre Massa-2008 e Drugo na Sauber: Brasil nos holofotes!

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Hamilton critica estratégia da Mercedes e dispara: "Pior corrida do ano"
Próximo artigo F1: Em recuperação, Ricciardo deve se ausentar até o GP do Catar em outubro

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil