F1: Silverstone se ofereceu para realizar até 12 etapas em 2020

compartilhar
comentários
F1: Silverstone se ofereceu para realizar até 12 etapas em 2020
Por:

O chefe de Silverstone revelou que ofereceu a pista à F1 para realizar todo o mundial lá caso a pandemia não abrandasse na Europa

Neste final de semana, a Fórmula 1 volta à pista onde tudo começou: Silverstone, para a primeira prova de uma rodada dupla na pista britânica, com os GPs da Grã-Bretanha e dos 70 anos, quarta e quinta etapas da temporada 2020. Mas, se não fosse o abrandamento da pandemia pela Europa, o circuito poderia estar até mais presente no calendário deste ano.

Para que seja declarado um mundial, a FIA determina que a F1 precisa realizar um mínimo de oito provas ao longo de um ano, e com as adições de Portmião, Ímola e Nurburgring, agora a F1 tem um total de 13 provas confirmadas, com os GPs do Oriente Médio ainda a ser anunciados.

Leia também:

"Nós dissemos, vamos apoiar como for possível, desde que seja razoável", disse Stuart Pringle, diretor de Silverstone em entrevista ao Motorsport.com. "Mas em um ponto, oferecemos a pista para ser usada por vários meses".

"Demos a eles a possibilidade de fazer o campeonato inteiro em um mesmo local. Era um momento em que parecia que nada poderia acontecer e falamos 'mandem as equipes italianas e suíças além da Pirelli pra cá, colocamos todos em Silverstone por alguns meses e fazemos 12 corridas aqui para cumprir os contratos'".

"Rapidamente todos perceberam que seria um pouco chato, mas eles voltaram e disseram 'olha, duas já ajudaria bastante'".

"E se você coloca, dentro do primeiro mês, metade das corridas que você precisa para ter um mundial, correndo em duas pistas, sabendo que você consegue controlar a bolha, que seja, é uma ajuda e tanto na missão de garantir oito provas para ter um mundial em mãos".

Live com Ricardo Zonta: relação com Villeneuve, Ron Dennis e mais histórias

PODCAST: O debate de fãs e 'haters' sobre domínio de Hamilton

 

McLaren: rodadas triplas não podem ser o novo futuro da F1

Artigo anterior

McLaren: rodadas triplas não podem ser o novo futuro da F1

Próximo artigo

Vettel lamenta como lidou com saída da Red Bull em 2014, mas não se arrepende de ida à Ferrari

Vettel lamenta como lidou com saída da Red Bull em 2014, mas não se arrepende de ida à Ferrari
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Alex Kalinauckas