Fórmula 1
07 ago
Corrida em
10 Horas
:
00 Minutos
:
40 Segundos
04 set
Próximo evento em
25 dias
R
GP da Toscana
11 set
Próximo evento em
32 dias
R
GP de Singapura
17 set
Canceled
R
GP da Rússia
25 set
Próximo evento em
46 dias
R
GP do Japão
08 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
Canceled
R
GP do México
30 out
Canceled
R
GP do Brasil
13 nov
Canceled
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
Próximo evento em
109 dias

Vettel lamenta como lidou com saída da Red Bull em 2014, mas não se arrepende de ida à Ferrari

compartilhar
comentários
Vettel lamenta como lidou com saída da Red Bull em 2014, mas não se arrepende de ida à Ferrari
Por:
27 de jul de 2020 12:46

Segundo o tetracampeão, ele poderia ter sido mais aberto com sua antiga equipe sobre a eventual saída

Sebastian Vettel estrelou uma das épocas mais bem-sucedidas da história da Fórmula 1, ao lado da Red Bull, alcançando quatro mundiais consecutivos (2010 a 2013) e 38 vitórias. Mas, após um 2014 difícil, o alemão trocou a equipe pela Ferrari e hoje, olhando para trás, ele não se arrepende da troca, mas lamenta como tudo aconteceu.

Em busca de novos desafios, e perseguindo um sonho que tinha desde a infância, o alemão chocou o paddock ao anunciar sua saída da equipe de Milton Keynes no final de 2014 para correr pela Ferrari, onde não conseguiu o objetivo principal: ser campeão com a equipe italiana.

Leia também:

Enquanto ainda define seu futuro no esporte, sendo associado a uma vaga na Racing Point em 2021, Vettel foi questionado pela Sky Sports F1 se se arrependia de ter saído da Red Bull, ao qual respondeu: "Não, não me arrependo... essa é a verdade".

"O que eu lamento é a maneira como as coisas terminaram [na Red Bull]. Obviamente, não terminamos no topo, mas é assim que o esporte é. Olhando para trás, houve uma questão estranha de contratos, o que poderia ser dito, o que não poderia".

"Isso tornou as coisas um pouco estranhas. Todos sabíamos o que estava por vir, mas ninguém podia mencionar. Olhando para trás, tenho que pedir desculpas, porque tivemos um tempo fantástico juntos".

Vettel acrescentou que deveria ter sido mais claro com Christian Horner, chefe da Red Bull, e os demais membros da equipe, sobre seus planos de ir para a Ferrari.

"Eu deveria ter ouvido mais meus instintos, em termos de ser franco [sobre a saída], porque não havia nada de errado nisso. A Ferrari sempre foi meu sonho".

"Não quero dizer que houve uma lavagem cerebral, mas, obviamente, minha infância foi marcada por Michael [Schumacher] no carro vermelho. Eu acho que é uma marca fascinante, então, pelas razões certas, fui atraído pela equipe".

Quanto ao seu tempo na Ferrari, onde conquistou 14 vitórias, atrás apenas de Schumacher e Niki Lauda nessa questão, Vettel admite que fracassou ao não conquistar um mundial. E disse que tinha desejo de conquistar um campeonato para que Schumacher mantivesse o recorde de sete títulos, atualmente ameaçado por Lewis Hamilton.

"Olhando para trás, nossa missão, minha missão, meu objetivo, era vencer o campeonato. Não fizemos, e nesse sentido fracassamos, mas ainda tivemos alguns anos muito bons, alguns destaques positivos e boas corridas, então não me arrependo".

"Eu esperava tirar alguns campeonatos de Lewis para que o recorde de Michael permanecesse um pouco mais, e agora estamos longe para tentar bloqueá-lo!", finalizou.

Live com Ricardo Zonta: relação com Villeneuve, Ron Dennis e mais histórias

PODCAST: O debate de fãs e 'haters' sobre domínio de Hamilton

 

F1: Silverstone se ofereceu para realizar até 12 etapas em 2020

Artigo anterior

F1: Silverstone se ofereceu para realizar até 12 etapas em 2020

Próximo artigo

Mercedes rebate críticas: "A previsibilidade não é culpa de quem se esforçou para estar na ponta"

Mercedes rebate críticas: "A previsibilidade não é culpa de quem se esforçou para estar na ponta"
Carregar comentários