F1: Verstappen diz que Wolff falou “bobagem” sobre tendência a destruir companheiros

Atual líder do campeonato alega que ele precisa se adaptar ao carro que lhe é oferecido a cada ano

Max Verstappen, Red Bull Racing in the paddock

Max Verstappen, Red Bull Racing in the paddock

Sam Bloxham / Motorsport Images

A tabela da Fórmula 1 mostra neste momento Max Verstappen com 339 pontos, contra 201 de seu companheiro de equipe, Sergio Pérez, na segunda posição. Mais do que os 138 pontos de vantagem, as diferenças de tempos entre o holandês e o mexicano impressionam.

Isso fez com que o chefe da Mercedes, Toto Wolff, dissesse que Verstappen “destrói” todos os seus companheiros de equipe por ter um carro que nasce adaptado a ele, que era difícil de controlar, mas muito rápido se domado.

Leia também:

Durante o dia de mídia da F1 nesta quinta-feira (31), Verstappen contrariou a opinião do chefe rival da Mercedes.

"Isso é bobagem”, respondendo ao questionamento sobre se concordava com a opinião de Wolff. “Não é assim. Eu apenas guio o carro da maneira mais rápida possível. Não estou lá para dizer aos rapazes para me darem mais frente, porque eu gosto.”

“Eu direi apenas que projete para mim o carro mais rápido e eu correrei em torno dele. Todo ano é diferente, cada carro é um pouco diferente. As pessoas dirão qual é o seu estilo de guiar? Meu estilo de guiar não é algo específico, eu me adapto ao que preciso para o carro ir rápido."

"Para mim o que é muito importante é que você seja capaz de adaptar seu estilo de pilotagem às necessidades do carro", completou.

Questionado se o que está conseguindo com a Red Bull em 2023 é subestimado, um ponto de vista expresso por Fernando Alonso na semana passada, Verstappen admitiu que encontrar um sucesso consistente não é tão fácil como pode parecer.

“Quer dizer, não estou aqui para tentar provar nada, estou apenas lá para fazer o melhor que posso com o material que tenho”, disse ele.

“E provavelmente também as pessoas não sabem o que está acontecendo dentro da equipe e como é difícil quando você tem um carro muito bom para entregar o que estamos fazendo como equipe e vencer basicamente todas as corridas até agora.”

“E algumas pessoas também não conseguem apreciar quando alguém está constantemente fazendo um bom trabalho, eu acho. E não estou falando só de mim, mas de toda a operação da equipe.”

“Ainda estou aqui para fazer meu trabalho. Não estou para ser reconhecido como outras pessoas reconhecem o que estou fazendo."

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #245 - Novidades sobre Massa-2008 e Drugo na Sauber: Brasil nos holofotes!

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: Após rumores, Aston Martin crava futuro de Stroll na equipe
Próximo artigo F1: Monza pode ser a corrida "mais complicada" para Verstappen em 2023, diz Gasly

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil