F1 - Verstappen está "frustrado" com FIA sobre limites de pista: "Nos tratam como amadores"

Holandês disse que pilotos querem ajudar a direção de prova, mas não são ouvidos

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

Nos últimos anos, o debate sobre fiscalização de limites de pista na Fórmula 1 vem se intensificando, com o último GP, na Hungria, reacendendo a discussão. E para o campeão Max Verstappen, a FIA trata os pilotos da F1 como "amadores" nesta questão.

No fim de semana do Hungaroring, o companheiro do holandês, Sergio Pérez, teve uma volta deletada no Q2 por uma possível violação de limites de pista, que acabou sendo devolvida após uma revisão da FIA.

Leia também:

Os novos diretores de prova, Niels Wittch e Eduardo Freitas, adotaram uma abordagem mais rígida sobre o tema neste ano, dizendo que a linha branca é o limite da pista, deletando todas as voltas independente do circuito.

Pierre Gasly foi outro piloto frustrado com a direção de prova sobre o caso. Na Áustria, ele foi eliminado precocemente da classificação enquanto Pérez teve a permissão de seguir mesmo com uma violação clara de limite de pista.

Para Verstappen, enquanto os pilotos realmente pediram "mais clareza e rigidez" à FIA sobre os limites de pista, ele sente que a Federação foi longe demais.

"Eles começaram a falar sobre a curva 13 [da Hungria], a saída, a linha pontilhada como o limite. Havia uma zebra e uma linha branca ao lado que, pra mim, seria o limite. Temos tantas coisas bobas que inclusive tornam as coisas mais difíceis para eles controlarem".

"Como pilotos, sempre queremos ajudar e aconselhar, mas não nos ouviram e isso é frustrante. Não quero brigar com eles, quero aconselhar, mas parece que não ligam. Para mim, parece que nos tratam como amadores. Não acho isso correto".

Max Verstappen, Red Bull Racing

Max Verstappen, Red Bull Racing

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Verstappen ainda disse que a visão das câmeras onboard não dão a perspectiva correta para julgar os limites de pista, pedindo à FIA o uso de limites mais físicos como brita.

"Na Áustria, por exemplo, por que precisamos de limites de pista nas curvas 4 e 6? Há brita ali, e mesmo se você sai um pouco, acaba se penalizando por isso, você vai danificar seu carro, você vai mais lento. E aí entra a questão da linha pontilhada, é tudo confuso".

PODCAST: É o fim da linha para Ricciardo na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Ex-diretor de provas da F1, Masi diz que se sentiu como "o homem mais odiado do mundo" após Abu Dhabi
Próximo artigo F1- Marko: "Ferrari mais rápida que a Red Bull? Não é verdade"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil