F1: Verstappen lamenta pista "muito escorregadia" em Portimão

Piloto holandês terminou o dia como segundo mais rápido em Portugal

F1: Verstappen lamenta pista "muito escorregadia" em Portimão

Max Verstappen disse nesta sexta-feira (30) que achou a pista de Portimão “muito escorregadia” e em condições “não muito agradáveis ​​de guiar” durante os treinos de Fórmula 1 para o GP de Portugal.

Os pilotos lutaram com condições de baixa aderência ao longo do fim de semana da corrida do ano passado em Portimão, principalmente no domingo, quando a chuva e as baixas temperaturas atingiram a pista pouco tempo antes do início da prova.

Leia também:

Neste ano, havia esperança para melhores condições do asfalto e temperaturas mais altas, o que não aconteceu durante as duas primeiras sessões de treinos.

Verstappen, que terminou o dia como o segundo mais rápido junto à Red Bull - 0s143 mais lento do que Lewis Hamilton-, ficou frustrado com as condições da pista.

“[É] muito complicado aqui com a pista novamente, o que é muito escorregadia”, disse o holandês.

“Eu sei que é igual para todos, mas não é muito agradável de guiar. O carro parecia bom, mas ainda há trabalho a se fazer amanhã, isso está certo, mas no geral está bem.”

O piloto da escuderia austríaca disse que as condições eram “muito semelhantes” às do ano passado e que a redução no downforce e as alterações dos pneus não explicam a perda de tanta aderência.

“Claro que os pneus mudaram e, claro, perdemos um pouco da aderência dos carros em comparação com o ano passado, mas é muito complicado” disse.

“É uma pena, porque tudo gira em torno da preparação dos pneus, da temperatura dos pneus e não deveria ser assim. Mas, como eu disse antes, é o mesmo para todos.”

As frustrações do holandês foram compartilhadas pelo líder da segunda sessão de treinos, Hamilton, que sentiu que a Pirelli tinha sido muito conservadora com suas escolhas de pneus para Portimão.

As equipes podem usar os compostos C1, C2 e C3 neste final de semana.

“Parece que viemos aqui no ano passado e o pneu estava muito duro, e viemos aqui novamente este ano com o mesmo pneu,” disse Hamilton.

“Então, parece que chegamos com um composto muito duro, na minha opinião. Acho que deveria ter sido de gama média, C2, C3, C4."

"Mas todos estão no mesmo lugar, então vamos superar isso de alguma forma."

Sergio Pérez terminou o TL2 em 10º e sentiu que o foco são os pneus devido às condições difíceis.

“Basicamente [é] muito semelhante ao ano passado, em termos de asfalto”, disse Pérez.

“É muito difícil fazer os pneus rodarem nestas condições, não é fácil. Acho que o foco principal será entender o que está acontecendo com os pneus."

“Acho que o ritmo no médio foi bom. Mas então, quando passamos para os macios, não encontramos nenhum tempo de volta."

“Temos que analisar o que deu errado naquele set e, com sorte, resolver isso para a classificação", concluiu.

F1 2021: BRIGA de 'gato e rato' entre Mercedes e Red Bull nos treinos em Portugal | SEXTA-LIVRE

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Por que temporada de 2021 promete ser a mais equilibrada dos últimos anos?

 

compartilhar
comentários
F1: Russell diz que não há regras em batalhas contra pilotos da Mercedes

Artigo anterior

F1: Russell diz que não há regras em batalhas contra pilotos da Mercedes

Próximo artigo

F1: Hamilton admite dificuldades para encontrar equilíbrio com Mercedes em Portimão

F1: Hamilton admite dificuldades para encontrar equilíbrio com Mercedes em Portimão
Carregar comentários