F1: Williams apresenta layout do FW44, carro da equipe para 2022; confira imagens

Equipe britânica lançou seu monoposto um dia depois da AlphaTauri com esquema de cores renovado e novo patrocinador

F1: Williams apresenta layout do FW44, carro da equipe para 2022; confira imagens
Carregar reprodutor de áudio

A Williams apresentou o layout e pintura de seu novo carro para a temporada de 2022 da Fórmula 1, o FW44, nesta terça-feira (15). É o segundo lançamento desde a venda da equipe ao fundo de investimento Dorilton Capital no meio de 2020 e o primeiro sem Frank Williams, que faleceu no último ano.

Ainda equipado com a unidade de potência fornecida pela Mercedes, o monoposto foi revelado ao mundo na icônica fábrica de Grove, com a presença do chefe de equipe Jost Capito e dos dois pilotos titulares. Nicholas Latifi vai para o terceiro campeonato consecutivo com o time, acompanhado de Alexander Albon, de volta à categoria para suceder George Russell.

Leia também:

A Williams passou por uma reforma visual com uma nova pintura. A escuderia anunciou na última segunda-feira a chegada da Duracell como um novo patrocinador master e de longo prazo.

Chama a atenção a ausência da tradicional homenagem a Ayrton Senna no bico do carro, algo que estava presente desde o acidente fatal do brasileiro em 1994. Segundo o chefe da equipe, Jost Capito, em entrevista ao UOL Esporte, a decisão de remover o 'S' do piloto brasileiro é uma forma de olhar para o futuro.

 

"Fizemos uma mudança no nosso museu criando toda uma área para homenagear Ayrton e celebrá-lo", disse ele. "E, no carro, chegou o momento de seguir em frente. Assim, os pilotos não veem aquele adesivo toda vez que entram nele."

Capito ainda revelou ao UOL que a família Senna não foi consultada sobre a mudança, mas que quer trabalhar em conjunto com o Instituto Ayrton Senna, organização que amplia oportunidades a crianças e jovens pela educação: "Se trabalharmos com a fundação, mais pessoas vão se beneficiar disso, mas a maneira como será feito é algo que ainda tem de ser definido".

Desde a sua mudança de proprietário há um ano e meio, o grupo passou por um período de reestruturação significativa, particularmente ao nível do departamento técnico onde vários novos executivos foram recrutados.

O FW44 é o primeiro F1 projetado sob a direção de François-Xavier Demaison. Assim, a introdução do novo regulamento técnico constitui uma esperança significativa para confirmar a recuperação da equipe.

A Williams completou sua melhor temporada desde 2017 em 2021. Depois de terminar em décimo nos construtores três vezes seguidas, eles conquistaram o oitavo lugar no último ano e voltaram ao pódio no GP da Bélgica em agosto com o segundo lugar de Russell.

"Foi uma grande campeonato para nós, especialmente a passagem de 2020 para 2021", disse Capito no momento da apresentação do carro. "Este resultado, os pontos e o pódio, deram um impulso para todo o time. Espero que isso apareça no desempenho do FW44 este ano."

"Estou ansioso para começar o ano - [a apresentação] te deixa com vontade de entrar no cockpit", comentou Albon, que retorna à F1. "Ficar fora da categoria foi uma maneira de ver as coisas de uma perspectiva diferente, que não é puramente focada no lado da pilotagem. Esta é uma equipe que está realmente em ascensão e espero que possamos usar o que sei para ajudá-la em seu caminho."

O que a AlphaTauri REVELOU no lançamento do AT03, seu carro para a F1 2022?

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #161: O que aprovamos e reprovamos para temporada 2022 da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
ANÁLISE: Como as equipes criaram carros diferentes no 'rígido' regulamento da F1 2022
Artigo anterior

ANÁLISE: Como as equipes criaram carros diferentes no 'rígido' regulamento da F1 2022

Próximo artigo

Marko quer continuidade de Masi na F1: "Ele não foi o culpado por Abu Dhabi"

Marko quer continuidade de Masi na F1: "Ele não foi o culpado por Abu Dhabi"