F1: Williams se junta às equipes que mexeram na pintura para reduzir peso do carro de 2022

Peso dos carros é um dos temas recorrentes nesse começo de temporada

F1: Williams se junta às equipes que mexeram na pintura para reduzir peso do carro de 2022
Carregar reprodutor de áudio

O olhar atento de muitos fãs não deixou passar despercebido o fato de que a Williams havia disputado o GP da Austrália de Fórmula 1 com um esquema de pintura diferente das semanas anteriores. E a equipe britânica confirmou que a mudança no FW44 faz parte de sua busca pela redução do peso do carro.

A maioria das equipes da F1 estão sofrendo neste ano para se aproximar do peso mínimo de 798kg determinado pelo regulamento, com as modificações e os novos pneus de 18 polegadas deixando muitas bem acima da marca.

Leia também:

Como noticiado pelo Motorsport.com ainda no começo do ano, muitas equipes se viram obrigadas a inserir um componente novo em seus planos de desenvolvimento: o "emagrecimento" dos carros já que, quanto mais pesado, mais lento se anda.

A Aston Martin revelou recentemente que havia removido áreas do carro pintadas de verde para reduzir o peso em cerca de 350 gramas, com a McLaren também removendo a tinta laranja da entrada de ar na primeira corrida do ano.

Agora a Williams se juntou ao grupo de equipes que estão correndo com grandes áreas do carro direto na fibra de carbono, após remover algumas áreas pintadas ao redor dos sidepods e da entrada de ar, que anteriormente estavam em azul escuro ou preto.

Dave Robinson, chefe de performance veicular da equipe, disse que foi uma tarefa bem difícil para todos se aproximar do peso mínimo neste ano.

"Você sempre quer o carro mais leve, e não sei o quanto óbvio é, mas o esquema de pintura mudou", disse sobre as mudanças introduzidas em Melbourne. "Isso faz parte da redução do peso do carro, através da pintura".

"Não sei onde estamos na escala de peso dos carros pelo paddock, é difícil de dizer, mas é um desafio colocar esses carros perto do peso. É algo que temos que continuar trabalhando".

Alex Albon, Williams FW44

Alex Albon, Williams FW44

Photo by: Williams

A Williams conquistou seu primeiro ponto do ano na Austrália graças a uma performance brilhante de Alex Albon, fazendo um longo stint com pneus duros, entrando nos boxes apenas na última volta para terminar em 10º.

Robson disse que o principal fator atrapalhando a Williams no momento é a dificuldade em encontrar um bom equilíbrio com o carro.

"Há algumas limitações. O equilíbrio tem sido um tema constante, com os pilotos sendo bem vocais sobre isso e que trabalhamos desde os testes no Bahrein. Definitivamente progredimos, e há alguns componentes novos a caminho que devem ajudar. Isso é um ponto a ser trabalhado".

"Em termos de altura do carro, ajuste e porpoising, acho que estamos próximos de uma operação na janela ideal. Se errarmos um pouco, arriscamos prejudicar o assoalho, então esse é o limite. Mas estamos próximos do que queremos".

"E acho que o resto, fora uma questão específica de balanço que estamos resolvendo, precisamos apenas de mais carga, para ajudar a colocar os pneus na janela certa, para sermos mais rápidos no geral".

Qual o tamanho do favoritismo de Leclerc após o começo da F1 2022?

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #174 - Leclerc já é número 1 da Ferrari ou Sainz ainda está 'vivo'?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 – Marko mantém otimismo sobre título em 2022: “com Vettel estávamos 44 pontos atrás e vencemos”
Artigo anterior

F1 – Marko mantém otimismo sobre título em 2022: “com Vettel estávamos 44 pontos atrás e vencemos”

Próximo artigo

F1: Entenda por que formato do GP em Ímola "trava" grandes atualizações das equipes

F1: Entenda por que formato do GP em Ímola "trava" grandes atualizações das equipes