FIA aprova mudanças nas regras de assoalho e de santantônio para 2023

Entidade aprovou alterações que, em tese, visam maior segurança aos pilotos

Lewis Hamilton, Mercedes W13, Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

O Conselho Mundial de Automobilismo da FIA aprovou mudanças nos regulamentos de assoalho da Fórmula 1 para 2023, para evitar o ‘porpoising’ visto este ano.

A mudança da F1 para carros com efeito solo, como parte de sua revisão radical dos regulamentos técnicos para 2022, viu o retorno da oscilação vertical – ou porpoising – nas retas.

Leia também:

Os saltos causaram problemas para várias equipes – principalmente a Mercedes – provocando pedidos de mudanças por motivos de segurança, o que levou a um impasse por meses entre as equipes sobre o assunto.

Tendo sido previamente discutidas pelo Conselho, essas mudanças foram agora aprovadas.

Conforme relatado anteriormente, a partir do GP da Bélgica, no final deste mês, a FIA monitorará o fenômeno e introduzirá mudanças nos requisitos de rigidez.

E a partir de 2023, as bordas dos assoalhos dos carros serão levantadas em 15 mm, enquanto a altura do difusor também será aumentada e suas bordas terão mais rigidez.

A FIA também exigirá que um sensor adicional seja utilizado no piso para monitorar o comportamento da peça.

The accident involving Zhou Guanyu, Alfa Romeo C42 at the start of the race

The accident involving Zhou Guanyu, Alfa Romeo C42 at the start of the race

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Mudanças no santantônio dos carros para o próximo ano também serão introduzidas como resultado direto do acidente de Zhou Guanyu no GP da Grã-Bretanha.

O carro de Zhou capotou após o contato entre George Russell e Pierre Gasly no início da corrida de Silverstone, com o Alfa Romeo do piloto chinês deslizando de cabeça para baixo até saltar a barreira de pneus e cair na frente da cerca.

Após uma investigação depois da falha da peça do carro de Zhou, a FIA ratificou as mudanças para 2023.

Mudanças serão necessárias no topo do santantônio, que visa reduzir as chances de ele ‘cavar’ no chão durante um incidente semelhante, como foi o caso do carro de Zhou.

Espera-se que para 2024 os testes de homologação para aros sejam revistos para melhorar ainda mais a segurança da peça.

PODCAST: É o fim da linha para Ricciardo na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior FIA oficializa regras de motores da F1 a partir da temporada de 2026
Próximo artigo O'Ward não se ilude com vaga na Fórmula 1: "Brown prometeu para muitos pilotos"

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil