FIA explica demora na investigação a Verstappen no México

Diretor de corridas da FIA, Michael Masi, descreveu os fatores que contribuíram para o que pareceu um atraso significativo na penalização imposta ao piloto da Red Bull por sua infração na classificação para GP do México

FIA explica demora na investigação a Verstappen no México
Carregar reprodutor de áudio

A punição de três posições no grid que custou a Max Verstappen a pole position no GP do México foi um dos principais pontos de discussão do fim de semana, até porque a FIA pareceu estar um pouco atrasada em anunciar que o holandês estava sendo chamado para ver os comissários.

De fato, muitos assumiram que o assunto só foi abordado depois que a FIA foi alertada sobre os comentários controversos que fez na coletiva de imprensa logo após a sessão de classificação.

Perguntado pela imprensa, Verstappen admitiu com indiferença que não havia desacelerado apesar de ver o carro batido de Valtteri Bottas, esperando apenas perder sua volta mais rápida - o que ainda o manteria na pole.

Leia também:

O diretor de corridas da FIA, Michael Masi, insiste que os comentários não tiveram papel importante, e vários fatores contribuíram para o desenrolar dos acontecimentos - incluindo o fato de que a Mercedes de Bottas, que bateu, havia colocado o sistema de triagem fora de serviço naquela curva.

“Todas as bandeiras tradicionais amarelo único, amarelo duplo, bandeira verde, bandeira branca, pista escorregadia e vermelha e amarela são todas operadas pelo responsável pela sinalização naquele momento”, explica Masi.

“O carro de segurança, bandeira vermelha, VSC, é operado do controle de corrida. Então, efetivamente, aqueles que precisam sair simultaneamente para todos os pontos são operados por nós no controle da corrida”.

"O impacto de Valtteri rompeu o cabo do cara que estava pressionando o botão, então ele poderia pressioná-lo quantas vezes quisesse".

Valtteri Bottas, Mercedes bateu forte no final da classificação

Valtteri Bottas, Mercedes bateu forte no final da classificação

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Com o painel de luz não acionado, a luz amarela não apareceu automaticamente no painel de Verstappen ou no sistema de temporização, como deveria ter sido o caso. E um efeito colateral específico disso foi que sua potencial infração de velocidade não foi automaticamente sinalizada para investigação.

"Se a luz amarela do painel continua, ela sinaliza no software para nós", diz Masi. "Mas se um carro bate na parede e corta o cabo..."

O sistema eletrônico estava fora de ação, mas um fiscal exibiu manualmente uma única bandeira amarela - não havia tempo para uma dupla. E aconteça o que acontecer, Verstappen era obrigado a obedecer.

Masi insiste que não houve tempo para o controle de corrida acionar a bandeira vermelha. "Se você observar o intervalo de tempo entre o momento em que o incidente ocorreu e o momento em que Max passou pelo incidente, não demorou muito. A bandeira quadriculada já havia sido exibida”.

Uma das principais razões pelas quais houve um atraso na investigação foi o fato de Masi estar muito ocupado para lidar com as consequências do acidente de Bottas e supervisionar especificamente a reconstrução da barreira que o finlandês havia atingido. A ação da F1 poderia ter encerrado o dia, mas ainda havia uma corrida da Porsche Supercup para ser disputada.

“Na verdade, estávamos analisando imediatamente. Mas, com a sequência do que aconteceu, a principal coisa foi a saúde de Valtteri, levando o carro médico para lá, garantindo que ele estivesse bem”.

“A segunda parte, quando isso aconteceu, foi devolver o carro para equipe, o terceiro elemento foi consertar o circuito para a próxima atividade, por isso fazia parte do meu papel de delegado de segurança ir lá para garantir que tudo voltasse à posição”.

Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 entra no carro médico depois de bater

Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 entra no carro médico depois de bater

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

“Voltei ao escritório e comecei a trabalhar com os vários bits de dados existentes, e dei uma olhada nos três carros que passavam após o incidente de Valtteri, Lewis, Sebastian e Max, e revisei os três”.

“Depois que fiz isso e dei uma olhada em todas as evidências em vídeo, observei os dados, o de Lewis foi bastante fácil, não havia bandeira amarela”.

“Embora o fiscal tenha feito um trabalho incrível naquele momento e tenha mostrado a bandeira amarela relativamente rapidamente, não havia para Lewis, mas para Sebastian e Max havia. Sebastian desacelerou, Hamilton não estava em um setor de bandeira amarela.”

Houve também uma razão pela qual não havia alerta nas telas de tempo de que o incidente estava sendo investigado. Logo após a sessão, a página de temporização da F1 desapareceu. “Foi no final das sessões. A tela clica no próximo evento, o próximo evento é a Porsche.”

Uma das primeiras coisas observadas por Masi e pelos comissários foram os setores de mini cronometragem - e no ponto da bandeira amarela, Verstappen não definiu seu setor mais rápido da sessão. Isso sugeriu inicialmente que ele havia diminuído a velocidade, mas em uma investigação mais aprofundada, o rastreamento do acelerador mostrou que ele não havia levantado o pé.

“Olhando para toda a imagem, os mini setores, olhando para os dados, olhando para a visão, montando todo esse quebra-cabeça. Não é apenas uma peça de informação. Você começa a cavar como com qualquer coisa. O que ele disse era irrelevante para mim, porque eu já estava em movimento”.

Masi está convencido de que os comentários de Verstappen à imprensa não influenciaram na decisão de chamá-lo: “Cem por cento. O chamei para os comissários e disse a eles que o assunto deveria ser analisado depois que os comentários vieram à tona”.

Sebastian Vettel, Ferrari, Max Verstappen, Red Bull Racing, e Charles Leclerc, Ferrari, no Parque Fechado

Sebastian Vettel, Ferrari, Max Verstappen, Red Bull Racing, e Charles Leclerc, Ferrari, no Parque Fechado

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Masi disse também que os comissários estavam ocupados com outro assunto. Daniil Kvyat foi denunciado por uma saída insegura à frente de Daniel Ricciardo, e uma audiência sobre isso começou 15 minutos após o final da classificação. Enquanto os comissários estavam amarrados, eles não podiam analisar o caso de Verstappen.

“Os comissários estavam no meio de uma audiência com a Toro Rosso e a Renault, sobre a suposta libertação insegura”.

“Assim que a audiência terminou, eles escreveram a convocação a Verstappen. Eu efetivamente relatei o incidente a eles naquele momento, uma vez que houve um incidente a ser relatado”.

“Quando algo acontece durante a qualificação sempre os convocamos após a sessão, sem apenas aplicar penalidades. É apenas o costume e a prática, da maneira que sempre fizemos."

O comentário de Verstappen na coletiva de imprensa deixou claro que ele esperava que qualquer penalidade excluiria seu último tempo de volta, o que ainda o teria deixado na pole position. Alguns ficaram surpresos e, em seguida, ele recebeu uma penalidade de três posições no grid, mas isso é padrão nessas circunstâncias.

"A penalidade nas diretrizes dos comissários é de três posições de grid. E já existe há muito tempo – amarelo único", explicou Masi." E a penalidade nas diretrizes dos comissários para um amarelo duplo é de cinco posições."

Questionado se a F1 tem um sistema antiquado em comparação com outros esportes em que as decisões são tomadas rapidamente, Masi foi inflexível quanto à obtenção de veredictos certos. 

"Eu não diria que é antiquado, estamos dando a todos o seu dia justo para ouvi-los, conforme é necessário. Foi uma pena que tivemos outra audiência acontecendo ao mesmo tempo. Mas essas coisas acontecem.”

Quer ver Fórmula 2, Fórmula 3, Indy e Superbike de graça? Inscreva-se no DAZN e tenha acesso grátis por 30 dias a uma série de eventos esportivos. Cadastre-se agora clicando aqui.

Max Verstappen, vitorioso em grandes corridas

Em tempos de pleno domínio da Mercedes e raros lampejos da Ferrari, o piloto da Red Bull conquistou vitórias marcantes. E sempre se superou para chegar aos triunfos. Na galeria especial abaixo, o Motorsport.com relembra as vitórias espetaculares do holandês. Confira:

GP da Espanha de 2016
GP da Espanha de 2016
1/35
A corrida foi a primeira de Verstappen na Red Bull. O holandês substituiu Daniil Kvyat, rebaixado para a Toro Rosso.

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

GP da Espanha de 2016
GP da Espanha de 2016
2/35
Na largada, Rosberg ultrapassou o pole Hamilton, que tentou retomar a liderança na sequência. O britânico, porém, errou o bote e tirou as duas Mercedes da prova.

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

GP da Espanha de 2016
GP da Espanha de 2016
3/35
O caminho ficou aberto para a vitória de Verstappen, que soube administrar bem a vantagem à frente.

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

GP da Espanha de 2016
GP da Espanha de 2016
4/35
Com o triunfo, o holandês se tornou o mais jovem vencedor da história da Fórmula 1.

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

GP da Espanha de 2016
GP da Espanha de 2016
5/35
Raikkonen e Vettel completaram o pódio da agitada etapa espanhola.

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

GP da Malásia de 2017
GP da Malásia de 2017
6/35
Verstappen herdou a posição de largada de Raikkonen, que teve problemas com sua Ferrari, atrás do pole Hamilton.

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP da Malásia de 2017
GP da Malásia de 2017
7/35
Com ritmo melhor que o da Mercedes, o holandês superou Hamilton e venceu em Sepang.

Foto de: Red Bull Content Pool

GP da Malásia de 2017
GP da Malásia de 2017
8/35
Daniel Ricciardo completou o pódio na segunda vitória de Verstappen pela Red Bull.

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP da Malásia de 2017
GP da Malásia de 2017
9/35
Verstappen vibra com o triunfo na Malásia.

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP da Malásia de 2017
GP da Malásia de 2017
10/35
O holandês já se colocava como rival de Ricciardo dentro da Red Bull, dando pontapé à tensão com o australiano.

Foto de: Red Bull Content Pool

GP do México de 2017
GP do México de 2017
11/35
Verstappen largou em segundo, atrás do pole Vettel, que tentava sobrevida na briga pelo título com Hamilton.

Foto de: Sutton Motorsport Images

GP do México de 2017
GP do México de 2017
12/35
Verstappen ultrapassou o tetracampeão no início da prova e despontou na liderança.

Foto de: Charles Coates / Motorsport Images

GP do México de 2017
GP do México de 2017
13/35
O holandês chegou a ultrapassar Hamilton como retardatário antes de vencer no Hermanos Rodríguez.

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

GP do México de 2017
GP do México de 2017
14/35
Dominante vitória de Verstappen no circuito mexicano, no qual ele voltaria a vencer no ano seguinte.
GP do México de 2017
GP do México de 2017
15/35
Bottas chegou em segundo, à frente do conterrâneo ferrarista Raikkonen.

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

GP da Áustria de 2018
GP da Áustria de 2018
16/35
Na corrida do ano passado em Spielberg, Verstappen largou em quarto.

Foto de: Manuel Goria / Motorsport Images

GP da Áustria de 2018
GP da Áustria de 2018
17/35
Logo no começo da prova, o holandês ascendeu uma posição, superando Raikkonen.

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

GP da Áustria de 2018
GP da Áustria de 2018
18/35
No fim das contas, as duas Mercedes abandonaram e Verstappen triunfou. Nesta foto, ele conversa com o pai Jos no Red Bull Ring.

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

GP da Áustria de 2018
GP da Áustria de 2018
19/35
Mais uma grande vitória de Verstappen, que já vivia forte tensão com o ex-companheiro Ricciardo.

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

GP da Áustria de 2018
GP da Áustria de 2018
20/35
Raikkonen chegou em segundo, à frente do companheiro Vettel.

Foto de: Manuel Goria / Motorsport Images

GP do México de 2018
GP do México de 2018
21/35
Em sua segunda vitória no México, Verstappen largou em segundo, atrás de Ricciardo.

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

GP do México de 2018
GP do México de 2018
22/35
O holandês despachou o então companheiro no começo da prova e despontou na liderança após sofrer ataque de Hamilton.

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

GP do México de 2018
GP do México de 2018
23/35
Verstappen conseguiu abrir distância para o britânico e rumou para mais uma dominante vitória.

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

GP do México de 2018
GP do México de 2018
24/35
Vettel chegou em segundo e Raikkonen completou mais um pódio em sua extensa carreira.

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

GP do México de 2018
GP do México de 2018
25/35
Festa com champanhe para Verstappen, consolidado como primeiro piloto da Red Bull.

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

GP da Áustria de 2019
GP da Áustria de 2019
26/35
As coisas começaram ruins para Verstappen, que caiu de segundo para sétimo após péssima largada. No entanto, ele se recuperou e brilhou com várias ultrapassagens. A foto acima antecede o bote do holandês sobre Vettel a 20 voltas do fim da prova em Spielberg.

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

GP da Áustria de 2019
GP da Áustria de 2019
27/35
Logo após, Verstappen não tomou conhecimento de Bottas e assumiu a segunda posição.

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

GP da Áustria de 2019
GP da Áustria de 2019
28/35
A 3 voltas do fim, o holandês foi com tudo para cima de Leclerc. Com direito a toque entre os pilotos, Verstappen conseguiu ultrapassar para vencer no Red Bull Ring.

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

GP da Áustria de 2019
GP da Áustria de 2019
29/35
A manobra foi mais um motivo de delírio para a torcida da Red Bull na casa da equipe. Os trajes laranjas comprovam a idolatria ao holandês.

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

GP da Áustria de 2019
GP da Áustria de 2019
30/35
O pódio mostra Leclerc contrariado. O monegasco não concordou com a manobra do vencedor. Após três horas de reuniões, os comissários decidiram que o 'lance' foi normal e confirmaram a vitória do holandês.

Foto de: Honda

GP da Alemanha de 2019
GP da Alemanha de 2019
31/35
Verstappen teve uma largada ruim e caiu para a quarta posição após se classificar em segundo para a prova de Hockenheim. Mas logo nas primeiras voltas o holandês conseguiu ultrapassar Kimi Raikkonen e assumir o terceiro posto.

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

GP da Alemanha de 2019
GP da Alemanha de 2019
32/35
Na sequência, o piloto da Red Bull passou a perseguir a dupla da Mercedes. No entanto, o vem e vai da chuva acabou bagunçando o grid e o holandês chegou a ficar mais para trás após as trocas de pneus.

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

GP da Alemanha de 2019
GP da Alemanha de 2019
33/35
Mas uma série de incidentes com os rivais, aliado às boas decisões da Red Bull na escolha dos pneus para cada momento da 'corrida maluca' e a constante entrada do safety car, permitiram que Verstappen assumisse a ponta, enquanto os adversários colecionavam erros.

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

GP da Alemanha de 2019
GP da Alemanha de 2019
34/35
Após assumir a liderança, o holandês foi preciso em sua pilotagem. Sem cometer erros e ainda anotando a melhor volta da corrida, Verstappen precisou apenas manter o controle da distância sobre os rivais para garantir a segunda vitória em 2019.

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

GP da Alemanha de 2019
GP da Alemanha de 2019
35/35
Foi a sétima vitória do "Mad Max" e a 61ª da Red Bull. E mais uma vez, o jovem holandês superou os rivais em uma prova cheia de emoção. De quebra, a Honda faturou a segunda vitória como fornecedora de motores desde o retorno à categoria.

Foto de: Joe Portlock / Motorsport Images

Siga o Motorsport.com Brasil no TwitterFacebookInstagram e Youtube.

compartilhar
comentários
VÍDEO: No clima do GP do Brasil de F1, veja homenagem a Ayrton Senna
Artigo anterior

VÍDEO: No clima do GP do Brasil de F1, veja homenagem a Ayrton Senna

Próximo artigo

Pilotos da Haas participam de demonstração com Tony Stewart em carro da NASCAR

Pilotos da Haas participam de demonstração com Tony Stewart em carro da NASCAR