Últimas notícias

Pilotos da Haas participam de demonstração com Tony Stewart em carro da NASCAR

Evento acontecerá nesta quinta-feira no Circuito das Américas, antes de fim de semana do GP dos Estados Unidos

Romain Grosjean, Haas F1, and Kevin Magnussen, Haas F1

Tony Stewart, sócio de Gene Haas na Stewart-Haas Racing na NASCAR, fará uma demonstração com o mesmo modelo que o time utiliza na categoria junto com Kevin Magnussen e Romain Grosjean no Circuito das Américas, na próxima quinta-feira.

O tricampeão da NASCAR terá os pilotos da F1 como caronas e, em seguida, ambos poderão dar algumas voltas no Ford Mustang #14.

Leia também:

Stewart já havia feito Magnussen correr em um sprint car, como visto na série da Netflix “Drive to Survive”.

Magnussen nunca correu em um stock car, mas testou um Mercedes no DTM.

"Um carro do DTM é muito aerodinâmico", disse Magnussen. "Eles têm muito downforce. Um Stock Car quase não tem. Então, eu não tenho nenhuma ideia de como será. Eu nunca guiei um NASCAR antes. Tenho certeza de que será muito diferente do outro carro que eu guio em Austin.”

"Um NASCAR é um carro de corrida muito icônico. Eu sempre desejei testar um. É claro que é feito para oval, mas eles também correm em pistas mistas. Será interessante correr e se divertir um pouco.”

"Eu me encontrei naquele sprint car em outubro passado muito rapidamente, graças aos conselhos de Tony (Stewart).

"Eu me diverti muito com Tony. Ele é um ótimo instrutor e sabe como lidar com essas coisas. Sua experiência e conhecimento quando se trata de carros Stock provavelmente são igualmente impressionantes."

Grosjean pilotou um Ford GT1 durante uma pausa em sua carreira na F1 em 2010 e já havia sido associado a um NASCAR para a equipe Haas em uma corrida de circuito misto.

"Acho que precisamos pisar no freio um pouco mais cedo do que com um carro de Fórmula 1", disse ele. "Vamos ver como o mecanismo responde à aplicação do acelerador. Mal posso esperar. O som será ótimo.”

"Acho que vai ser uma boa experiência. Acho que ter Tony Stewart nos ajudando e dando conselhos será incrivelmente sensacional.”

Quer ver Fórmula 2, Fórmula 3, Indy e Superbike de graça? Inscreva-se no DAZN e tenha acesso grátis por 30 dias a uma série de eventos esportivos. Cadastre-se agora clicando aqui. 

Austin será a primeira experiência de Stewart com um carro da NASCAR desde que se aposentou da categoria há três anos.

"É meio difícil acreditar que já se passaram três anos desde a última vez que guiei um Stock", disse ele. "Mas ver algumas dessas corridas em misto - especialmente o Roval em Charlotte - despertou meu interesse, então essa é uma boa maneira de matar essa fome.”

"Nunca estive no Circuito das Américas. Tudo o que sei é o que vi na TV e no meu simulador iRacing. Eu meio que gosto disso. Mesmo depois de duas décadas na NASCAR, ainda há coisas novas para experimentar. Nunca corri naquela pista e Kevin e Romain nunca guiaram um carro de Stock. Vamos descobrir isso juntos."

Haas F1 vive momento ruim e coleciona episódios bizarros

Entre as confusões da escuderia, tem de tudo: roda solta, piloto rodando sozinho no box e ex-patrocinador barbudo fã de Exterminador do Futuro. Confira na galeria especial do Motorsport.com abaixo:

A 'pataquada' mais marcante da Haas aconteceu no GP da Austrália do ano passado
A equipe errou no pit stop de seus dois pilotos, que abandonaram em virtude da roda solta, um após o outro. O primeiro deles foi Magnussen
Logo depois do dinamarquês, a equipe repetiu o erro com Grosjean
Foi uma grande frustração para a equipe norte-americana, uma das mais focadas pela série da F1 na Netflix
Para lamentação do chefe de equipe Gunther Steiner, o duplo abandono tirou os dois pilotos da zona de pontos
Em 2019, o erro se repetiu com Grosjean
Pelo segundo ano consecutivo, o francês teve que abandonar por uma roda solta na abertura da temporada
A Espanha também viu uma leve pataquada, com o toque entre os companheiros em Barcelona. Para sorte da equipe, não houve grandes consequências. Não por muito tempo
No GP do Canadá, Magnussen estava descontente e reclamou com a equipe. O chefe Steiner, então, mandou o piloto calar a boca.
Magnussen concordou, mas ficou feio. E o pior estava por vir na atual temporada da F1
No GP da França, mais dificuldades: os dois pilotos foram mal na classificação e Grosjean abandonou a prova
Mais uma decepção para o piloto da casa, que vive má fase e reclama muito da equipe desde o ano passado. Já Steiner disse que a etapa francesa foi a pior da história da Haas
No GP da Áustria, a vergonha foi tal que Magnussen chegou a ficar atrás da Williams de George Russell. Na foto, o dinamarquês disputa com Kubica e toma volta de Leclerc
O vexame da Haas no Red Bull Ring foi tamanha que fez o CEO da patrocinadora da equipe, a Rich Energy, optar quebrar o contrato (explicamos essa história nos próximos slides)
Antes, porém, vamos ao GP da Grã-Bretanha. A etapa já começou vergonhosa para a equipe, que viu Grosjean rodar sozinho na saída dos boxes durante treino livre
A asa do piloto francês ficou pelo caminho. Depois, ele ainda rodou no circuito de Silverstone
Grosjean abandona o GP da Grã-Bretanha
Magnussen também abandonou, com danos no outro lado do carro, o esquerdo, como  se vê na foto
Steiner classificou o toque como
Como se não bastassem as tretas na pista, ainda há polêmica fora dela, em razão de problemas da patrocinadora
A primeira delas até que foi tranquila: a Rich Energy foi processada por plágio no logotipo e teve que mudar a identidade visual, além de prestar contas na Inglaterra
Depois do vexatório GP da Áustria, o CEO da empresa de energéticos anunciou que deixaria de patrocinar a Haas
Logo depois, os acionistas da marca disseram que o CEO não tinha autoridade para quebrar o contrato e se movimentaram para manter a parceria com a equipe
Foi aí que William Storey, portentoso de chamativa barba, disse que estava sofrendo um golpe
Apesar dos protestos, o barbudo CEO acabou saindo do comando da empresa, mas citou o Exterminador do Futuro ao deixar recado:
No mais recente capítulo das polêmicas da Rich Energy, que mudou de nome para Lightning Volt, a empresa está sendo processada pela Red Bull por plágio pelo slogan
Na largada do GP da Grã-Bretanha, Grosjean e Magnussen se tocaram novamente, o que danificou os carros dos dois pilotos.
Ambos abandonaram a prova algumas voltas depois, por problemas decorrentes da pancada.
28

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior FIA explica demora na investigação a Verstappen no México
Próximo artigo GALERIA: Relembre todas as vitórias de Hamilton com a Mercedes

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil