Fórmula 1 GP do Canadá

FIA se diz aberta a mudanças após ‘temor’ de equipes sobre novas regras da F1 em 2026

‘Lentidão’ dos novos carros acionou ‘sinal amarelo’ na principal categoria de automobilismo do Mundo

F1 2026 FIA car renders

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) deixou claro que está disposta a escutar as equipes sobre as novas regras previstas para 2026. O ‘aceno positivo’ veio após vários nomes do paddock expressarem ‘temor’ sobre o que está por vir.

Algumas das preocupações envolvem o desempenho dos carros e a falta de downforce, com as primeiras simulações sugerindo que eles podem ser mais lento do que os carros de F2 nas curvas.

O chefe da equipe McLaren, Andrea Stella, rasgou o verbo sobre o projeto de regras: “Os carros não são rápidos o suficiente nas curvas e muito rápidos nas retas”.

Além disso, as equipes não estão satisfeitas com o quão restritivas algumas das regras tornam o desenvolvimento – o que corre o risco de minimizar a sua própria capacidade de fazer melhorias.

O novo regulamento deve ser apresentado ao Conselho Mundial de Automobilismo da FIA na próxima semana, antes de uma provável ratificação em 28 de junho. Falando sobre a reação variada que a mudança teve por parte de equipes e pilotos, o diretor de monopostos da FIA, Nikolas Tombazis, disse: “A discussão do Conselho Mundial e, esperançosamente, a aprovação é o primeiro passo.

“Ainda não estamos no regulamento final e temos algumas coisas que precisamos melhorar e discutir com as equipes. Estamos igualmente conscientes de algumas das preocupações relativas ao downforce dos carros ou à velocidade em linha reta, e essas coisas que classificamos como refinamentos que ainda precisam ocorrer.

Photo by: FIA

“Então, entre, digamos, o final do mês, quando esperamos que esses regulamentos sejam publicados, e o início de 2025, quando as equipes podem iniciar o desenvolvimento aerodinâmico, esperamos que uma quantidade razoável de trabalho extra seja realizada. feito em plena consulta com as equipes, com a FOM e todos os demais.

“Esperamos que isso leve a algumas reflexões que serão submetidas ao Conselho Mundial, talvez um pouco mais tarde neste ano e, esperançosamente, aprovados”

O editor recomenda:

Tombazis aceitou que as preocupações da equipe sobre o desempenho dos carros serem lentos são justificáveis, mas ele disse que as coisas seriam muito diferentes quando os carros de 2026 fossem eventualmente lançados.

“Penso que os receios são verdadeiros, porque as pessoas estão agora a tirar uma fotografia do que são os regulamentos num pedaço de papel e a fazer comentários com base no que veem”, explicou ele.

Photo by: Mark Sutton

“Não tenho qualquer preocupação com estas questões levantadas pelas pessoas, mas claramente temos plena expectativa de dar alguns passos em termos de desempenho. E é exatamente por isso que estabelecemos um padrão razoavelmente baixo para começar, para que possamos desenvolver isso com a colaboração das equipes.

“Então eu entendo os comentários, mas não acho que haja qualquer preocupação de que esses carros não sejam mais rápidos que a F2 ou algo assim. Acho que isso estará 100% resolvido quando estivermos na fase final.”

AO VIVO: Tudo da CLASSIFICAÇÃO para o GP do CANADÁ | Q4 DEBATE F1 2024

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Como demissão de Ocon impacta no mercado da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Alonso prevê fim de semana confuso no Canadá: “uma grande aposta”
Próximo artigo F1: Cobiçado pela Audi, Tsunoda renova com RB para temporada 2025

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil