Futuro dos motores da F1 será ditado pela relevância para montadoras e carros de rua, diz FIA

Apesar dos carros representarem apenas 2% da pegada de carbono, FIA vê mudança como fundamental para auxiliar as montadoras

Lando Norris, McLaren MCL60, Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, Oscar Piastri, McLaren MCL60, Charles Leclerc, Ferrari SF-23, George Russell, Mercedes F1 W14, Carlos Sainz, Ferrari SF-23, the rest of the field at the start

Lando Norris, McLaren MCL60, Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, Oscar Piastri, McLaren MCL60, Charles Leclerc, Ferrari SF-23, George Russell, Mercedes F1 W14, Carlos Sainz, Ferrari SF-23, the rest of the field at the start

Steven Tee / Motorsport Images

A Fórmula 1 se prepara para o novo ciclo de regras, que entrarão em vigor em 2026, onde as unidades de potência turbo híbrida utilização combustíveis 100% sustentáveis. E, segundo a FIA, esse deve ser apenas o primeiro passo, afirmando que a direção de longo prazo dos motores da categoria será ditada pelo que é relevante para as montadoras.

Uma das principais mudanças, por enquanto, é um aumento na dependência da potência elétrica, em uma divisão 50/50 entre a bateria e o motor de combustão interna. A F1 está ciente de que precisa estar da dianteira do desenvolvimento da tecnologia de baterias para manter o interesse das montadoras, que estão em uma guinada em direção aos carros elétricos.

Leia também:

Porém, no longo prazo, a categoria pode mudar também para o uso do hidrogênio caso ele se prove útil para as corridas. Recentemente, a F1 e a FIA se uniram à Extreme H, categoria irmã da Extreme E, para formar um grupo de trabalho com o objetivo de avaliar a tecnologia.

O futuro das unidades de potência da F1 ainda é incerto, mas Nikolas Tombazis, diretor de monopostos da FIA, diz que é crítico ter regulamentos que tragam valor para as montadoras.

"O passo para 2026 está definido, mas o que faremos na sequência ainda está aberto para discussão. Há várias opções na mesa; seja o uso de combustível sintético, hidrogênio - que há um grande trabalho acontecendo na FIA - seja mais elétrico".

"Mas sempre queremos nos manter relevante para as montadoras que estão participando. Não podemos ir em uma direção completamente aleatória que não tenha relação com os carros de rua. Temos que seguir sendo relevante para os carros de rua, esse é o objetivo, e acho que qualquer um que anda pelo paddock deve ver que esse é um desafio grande para atacar".

Red Bull Racing Team Principal Christian Horner talks with Nikolas Tombazis, FIA Single Seater Director

Photo by: Red Bull Content Pool

Red Bull Racing Team Principal Christian Horner talks with Nikolas Tombazis, FIA Single Seater Director

A F1 visa neutralizar suas emissões de carbono até 2030, com o novo motor turbo híbrido sendo um elemento central disso. Porém, com as emissões dos carros representando apenas uma pequena porcentagem da pegada total de carbono, a FIA sabe que é preciso um grande esforço fora do regulamento técnico para que isso aconteça.

"O elemento dos carros, como proporção da pegada de carbono total, é muito baixa. Acho que menos de 2%. Então é óbvio que nossa responsabilidade geral, como esporte, é que precisamos atacar os outros 98%, e isso precisa ser pensado com logística, materiais, número de componentes, calendário e outras questões".

"Mas o lado do carro é importante de um ponto de vista tecnológico, em relação às montadoras que estão participando, para que elas possam trabalhar nas tecnologias e mais".

 

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e MCLAREN

Podcast #263 – Max mais incomodado? Briga pela P2 acirrada? O que esperar da F1 2024?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: Derrota para Verstappen em Miami foi "grande golpe psicológico" para Pérez na luta pelo título, diz Horner
Próximo artigo Newey explica por que 'optou' por ponto fraco da Red Bull na F1

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil