Grosjean afirma que "viu a morte chegando" no acidente; veja relato

O piloto conversou com a imprensa francesa e deu sua versão sobre o acidente no GP do Bahrein

Grosjean afirma que "viu a morte chegando" no acidente; veja relato

Dois dias após o grave acidente no GP do Bahrein de Fórmula 1, o francês Romain Grosjean deu sua primeira entrevista sobre o incidente, dando sua versão sobre os fatos e revelando que disse a si próprio que precisava sair de dentro do carro pelo bem de seus filhos.

O francês bateu na primeira volta da corrida no Bahrein, acertando o guard-rail na saída da Curva 3 a mais de 200 km/h, resultando em uma força de mais de 50G. O carro da Haas partiu-se ao meio e pegou fogo imediatamente, deixando Grosjean com a tarefa de escapar do cockpit que estava no meio da barreira.

Leia também:

Com sorte, o francês conseguiu escapar rapidamente, sofrendo apenas queimaduras nas mãos e evitando fraturas. Grosjean seguira no hospital até quarta, pelo menos, perdendo o GP de Sakhir, mas segue esperançoso de um retorno em Abu Dhabi, no que seria sua última corrida na F1.

Falando pela primeira vez desde o acidente, Grosjean brincou que talvez tivesse com "mãos de Mickey" por causa das ataduras, mas que, além disso, não tinha nenhum outro problema. Ele falou sobre o que viu do acidente e o que passou em sua cabeça naquele momento, destacando que pareceu um período muito mais longo que os 28 segundos que levou para sair do carro.

"Não sei se a palavra milagre existe ou pode ser usada, mas eu diria que não era meu momento [de morrer]", disse à TF1. "Pareceu mais longo que 28 segundos. Eu vi meu visor ficando laranja. Vi as chamas do lado esquerdo. Pensei em muitas coisas, inclusive em Niki Lauda, e achei que não seria possível terminar como ele, não agora. Não podia terminar minha história na F1 assim".

"E pensei nas minhas crianças. Eu disse a mim mesmo que precisava sair. Coloquei minhas mãos no fogo e senti o calor no chassi. Quando eu saí, senti alguém me puxando pelo macacão, então sabia que estava fora".

Grosjean revelou que seu filho de cinco anos, Simon, acredita que ele tem "poderes mágicos" e que "um escudo mágico de amor" o protegeu.

"São palavras fortes das crianças. Minha mais velha, Sacha, de sete, é mais racional e tentou entender. Meu mais novo fez um desenho para os machucados na minha mão".

Grosjean reconheceu a necessidade de discutir um trauma como esse, de um acidente dramático, já que temeu sua morte.

"Tinha medo pela minha família e amigos, obviamente meus filhos, que são meu maior orgulho e fonte de energia. Pensava mais neles do que em mim. Acho que é necessário algum trabalho psicológico, porque eu vi a minha morte chegando".

"Mesmo Hollywood não conseguiria fazer imagens assim. É a maior batida que vi na minha vida. O carro explodindo, pegando fogo, a bateria em chamas, adicionou muita energia ao impacto".

Grosjean agradeceu as mensagens de apoio que recebeu e reforçou que quer estar no carro em Abu Dhabi.

"Eu diria que a sensação de estar vivo é de felicidade, vendo as coisas diferentes. Mas também preciso voltar ao carro, em Abu Dhabi, para terminar minha história na F1 de outro modo. Foi quase como um segundo nascimento. Sair das chamas daquele modo mudará minha vida para sempre".

"Tenho muitas pessoas que me mostraram amor e me tocaram e várias vezes me vejo com os olhos lacrimejando".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Os possíveis substitutos de Hamilton e detalhes de como Grosjean sobreviveu ao grave acidente

PODCAST: Domínio da Mercedes tira mérito de Hamilton em suas conquistas?

 

compartilhar
comentários
ANÁLISE: Os candidatos para substituir Hamilton na Mercedes para o GP de Sakhir
Artigo anterior

ANÁLISE: Os candidatos para substituir Hamilton na Mercedes para o GP de Sakhir

Próximo artigo

Hamilton afirma estar "devastado" com diagnóstico de Covid que o tira do GP de Sakhir

Hamilton afirma estar "devastado" com diagnóstico de Covid que o tira do GP de Sakhir
Carregar comentários