Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
59 dias
06 mai
Próximo evento em
101 dias
20 mai
Próximo evento em
115 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
129 dias
10 jun
Próximo evento em
136 dias
24 jun
Próximo evento em
150 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
157 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
171 dias
29 jul
Próximo evento em
185 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
213 dias
02 set
Próximo evento em
220 dias
09 set
Próximo evento em
227 dias
23 set
Próximo evento em
241 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
248 dias
07 out
Próximo evento em
255 dias
21 out
Próximo evento em
269 dias
28 out
Próximo evento em
276 dias
05 nov
Próximo evento em
284 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
297 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
312 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
321 dias

Hamilton cita NBA para criticar pilotos da F1 que não se ajoelham contra racismo

compartilhar
comentários
Hamilton cita NBA para criticar pilotos da F1 que não se ajoelham contra racismo
Por:
, Editor

Hexacampeão mundial de Fórmula 1 segue fazendo críticas veladas aos colegas que não se ajoelham antes dos GPs

Um dos principais esportistas envolvidos no combate ao preconceito racial em todo o mundo, o piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, citou a NBA, liga norte-americana de basquete, para criticar os competidores da Fórmula 1 que não se ajoelham contra o racismo.

O campeonato dos Estados Unidos voltou à ativa na última quinta-feira, em Orlando, e quase todos os jogadores se ajoelharam antes dos jogos em protesto contra o racismo. Foram poucos os que optaram por não fazer o gesto, o que foi usado como argumento por Hamilton.

Leia também:

No GP da Grã-Bretanha, no último domingo, sete dos 20 pilotos da F1 não se ajoelharam. “Não direi qual é minha opinião sobre o que cada um deve fazer, mas se você observar os outros esportes, como a NBA, futebol, times espanhóis, italianos, em todo o mundo, não importa a nacionalidade ou raça, eles estão unidos. Você vê jogadores da Rússia, você vê jogadores da Espanha (unidos)”, cornetou Hamilton após a prova em Silverstone.

Na corrida inglesa, Kevin Magnussen se juntou aos seis pilotos que, desde o começo da temporada 2020, não se ajoelham nos protestos: Charles Leclerc, Carlos Sainz, Antonio Giovinazzi, Max Verstappen, Kimi Raikkonen e Daniil Kvyat.

“Quando a razão para não se ajoelhar é como você pensa que será analisado em seu país, tudo que você deve fazer é olhar para os outros esportes, porque lá todos fazem. Então eu espero que aos poucos nós possamos ficar mais unidos”, sugeriu o hexacampeão.

“A coisa mais importante é que os pilotos continuem a respeitar uns aos outros. E eu acho que nós respeitamos. Talvez precise haver mais conversa. Eu sei que a F1 não falou com os pilotos, e acho que ninguém falou com eles individualmente.”

Apesar das ponderações, Hamilton elogiou as iniciativas da F1 no combate ao racismo. “Acho que fizeram um trabalho muito, muito melhor, depois de tanta conversa. Foi muito mais profissional", avaliou o piloto da Mercedes, que venceu o GP da Grã-Bretanha.

Raio-X de Hamilton: metamorfose e histórias inéditas do maior piloto da atualidade

RETA FINAL: Sorte de Hamilton, azar de Verstappen e crise da Ferrari com Gianluca Petecof e Pipo Derani

Artigo anterior

RETA FINAL: Sorte de Hamilton, azar de Verstappen e crise da Ferrari com Gianluca Petecof e Pipo Derani

Próximo artigo

Webber detona Grosjean por pilotagem: "Não entende as regras"

Webber detona Grosjean por pilotagem: "Não entende as regras"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Autor Luke Smith