McLaren inicia nova etapa de reestruturação da empresa

Empresa enfrenta fortes problemas financeiros causados pela crise mundial do novo coronavírus

McLaren inicia nova etapa de reestruturação da empresa
Carregar reprodutor de áudio

A McLaren está avançando com um plano de refinanciamento de R$3,3 bilhões para toda a empresa, que poderia incluir a venda de uma participação minoritária em sua equipe de Fórmula 1.

De acordo com uma reportagem do Financial Times, o Grupo McLaren poderia até levantar o dinheiro extra por meio de uma 'Empresa de Aquisição de Propósito Específico' (SPAC), que pode transformar uma empresa privada em propriedade pública sem a necessidade de uma venda de ações formal.

Leia também:

A McLaren, que possui uma divisão automotiva, sua equipe de corrida e um braço de tecnologia aplicada, foi duramente atingida pelo impacto financeiro da crise do coronavírus. Em junho, a McLaren fechou um acordo de empréstimo de R$1 bilhão com o Banco Nacional do Bahrein para ajudar a aumentar a liquidez em meio a preocupações crescentes sobre um problema de fluxo de caixa de curto prazo.

Embora esse acordo tenha ajudado a sobreviver aos perigos mais imediatos forçados pela pandemia, a McLaren ainda precisa encontrar dinheiro extra até que os fluxos de receita das vendas de carros de estrada e da F1 voltem a ser como eram antes do coronavírus.

Com a situação financeira improvável de mudar rapidamente, no entanto, a McLaren está procurando uma variedade de opções para tornar as coisas mais seguras no curto prazo. Mike Flewitt, executivo-chefe da McLaren Automotive, disse ao Financial Times: "Precisamos reestruturar todo o negócio”.

"Entramos este ano com dois anos de muito sucesso no setor automotivo, mas o negócio total não tinha liquidez para sobreviver a esse tipo de crise”.

Nada foi descartado e o investimento pode vir de fundos de equidade privados, indivíduos, famílias, fundos soberanos ou um SPAC com sede nos Estados Unidos.

Flewitt acrescentou: "Buscaremos investidores que tenham uma visão comum para nossa base de acionistas, tanto em termos de estrutura, direção da empresa e planos de médio prazo".

A McLaren está no processo de vender e locação de sua fábrica em Woking, em uma tentativa de levantar fundos extras que podem ajudar a pagar sua dívida.

Mais dinheiro também pode vir com a venda parcial de sua equipe de F1, que teve uma temporada de sucesso e está lutando com a Racing Point pelo terceiro lugar no campeonato de construtores.

Atualmente, cerca de 56% do Grupo McLaren é detido pela Mumtalakat Holding Company do Bahrain, 14% por Mansour Ojjeh e 10% por Michael Latifi, com os 20% restantes divididos entre os acionistas minoritários.

Todas as notícias sobre o GP de Abu Dhabi de F1 você acompanha no Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises, além de conferir nossos programas e vídeos!

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

DIRETO DO PADDOCK: Transmissão no Brasil e rumores de Russell e Pérez na RBR

PODCAST: 'Show' de Russell pode gerar problema para Mercedes?

 

compartilhar
comentários
Marko descarta interesse em Russell e comenta chances de Pérez na Red Bull após vitória
Artigo anterior

Marko descarta interesse em Russell e comenta chances de Pérez na Red Bull após vitória

Próximo artigo

Pérez e Magnussen largarão no fundo do grid em Abu Dhabi por trocas de componentes do motor

Pérez e Magnussen largarão no fundo do grid em Abu Dhabi por trocas de componentes do motor
Carregar comentários