Mercedes pagará taxa recorde de R$ 23 milhões para correr temporada 2020 da F1, veja valor para cada equipe

Taxa baseada em pontos significa valor maior para equipe que termina à frente no mundial de construtores

Mercedes pagará taxa recorde de R$ 23 milhões para correr temporada 2020 da F1, veja valor para cada equipe
Carregar reprodutor de áudio

O sucesso da Mercedes na temporada 2019 da Fórmula 1 foi marcado pela quebra de recordes e mais um par de títulos. No entanto, a felicidade na categoria sempre tem um preço, e neste caso, se quiser continuar com a série de conquistas prateadas, a equipe terá que desembolsar cerca de R$ 23 milhões, custo de inscrição da atual campeã na temporada que começará em março.

Leia também:

A FIA exige uma taxa básica para todas as equipes entrarem no campeonato mundial de F1, mais um valor extra para cada ponto ganho na temporada anterior. Por isso, o time campeão paga mais alta do que os demais.

Ao conquistar os campeonatos de pilotos e construtores neste ano, a Mercedes se tornou a primeira equipe na história da F1 a alcançar seis títulos duplos consecutivos. A marca alemã marcou 739 pontos ao longo da temporada, marca inferior apenas que os 765 pontos conquistados em 2016.

No entanto, a FIA aumentou a taxa baseada nos pontos, com base na inflação dos Estados Unidos, o que significa que a Mercedes deverá pagar mais do que nunca por sua entrada na F1 em 2020, mesmo somando menos pontos do que há três anos.

A FIA estabeleceu a taxa básica de inscrição para 2020, igual para todas as equipes, em R$ 2,3 milhões (US$ 556.509), mais um adicional de R$ 28 mil (US$ 6.677) por ponto marcado na temporada 2019 para o construtor vencedor e R$ 23 mil (US$ 5.563) por ponto das demais equipes.

Com isso, a Mercedes pagará R$ 20,7 milhões (US$ 4.934.303) apenas pelos 739 pontos conquistados. Somando-se o valor da taxa básica o total a ser pago pela inscrição das flechas de prata chega a R$ 23 milhões (US$ 5.490.812), R$ 8 milhões a mais do que a segunda equipe que mais gastará, a Ferrari.

A equipe italiana pagará um total de R$ 14,1 milhões, dos quais R$ 11,8 milhões são devidos pelos 504 pontos somados ao longo do ano. Na outra ponta da tabela de custos, está a Williams, que pagará apenas R$ 23 mil pelo ponto marcado por Robert Kubica no GP da Alemanha, ou seja, a equipe pagará pouco mais do que os R$ 2,3 milhões da taxa básica.

Quer ver Fórmula 2, Fórmula 3, Indy e Superbike de graça? Inscreva-se no DAZN e tenha acesso grátis por 30 dias a uma série de eventos esportivos. Cadastre-se agora clicando aqui.

Veja quanto cada equipe pagará para se inscrever na temporada 2020 da F1:

1. Mercedes - 739 pontos
1. Mercedes - 739 pontos
1/10
Com 739 pontos somados, a equipe campeã terá que desembolsar R$ 23.116.318,52 (US$5.490.812,00)

Foto de: Alessio Morgese / Luca Rossini

2. Ferrari - 504 pontos
2. Ferrari - 504 pontos
2/10
A equipe italiana pagará R$ 14.146.698,81 (US$3.360.261,00) para ter direito a disputar temporada 2020

Foto de: Paolo Belletti

3. Red Bull - 417 pontos
3. Red Bull - 417 pontos
3/10
A terceira colocada no mundial pagará R$ 12.109.138,80 (US$2.876.280,00)

Foto de: Paolo Belletti

4. McLaren - 145 pontos
4. McLaren - 145 pontos
4/10
Depois de anos em baixa, a equipe de Woking finalmente voltou ao pódio, e isso custará R$ 5.738.836,24 (US$ 1.363.144,00) para 2020.

Foto de: Alessio Morgese / Luca Rossini

5. Renault - 91 pontos
5. Renault - 91 pontos
5/10
Perder a disputa pela quarta posição no mundial para a McLaren saiu literalmente barato. A equipe francesa terá que pagar R$ 4.474.143,82 (US$1.062.742,00) para se inscrever na próxima temporada.

Foto de: Paolo Belletti

6. Toro Rosso - 85 pontos
6. Toro Rosso - 85 pontos
6/10
Os pódios de Daniil Kvyat e Pierre Gasly custarão caro aos cofres da equipe afiliada da Red Bull, que eu 2020 se chamará Alpha Tauri: R$ 4.333.622,44 (US$1.029.364,00).

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

7. Racing Point - 73 pontos
7. Racing Point - 73 pontos
7/10
A dificuldade de Lance Stroll para acompanhar o ritmo de Sergio Pérez teve um aspecto positivo para a equipe do pai do canadense: Ficou mais barato se inscrever na próxima temporada, serão R$ 4.052.579,68 (US$962.608,00).

Foto de: Alessio Morgese / Luca Rossini

8. Alfa Romeo - 57 pontos
8. Alfa Romeo - 57 pontos
8/10
Os 22 pontos somados pela equipe suiço-italiana no GP do Brasil podem ter saído caro. A inscrição do time sairá por R$ 3.677.856,00 (US$873.600,00).

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

9. Haas - 28 pontos
9. Haas - 28 pontos
9/10
Menos pontos, menos patrocinadores e menos custos. A equipe norte-americana pagará R$ 3.677.856,00 (US$873.600,00) para participar da próxima temporada.

Foto de: Paolo Belletti

10. Williams - 1 ponto
10. Williams - 1 ponto
10/10
O ponto de honra de Kubica sairá barato aos cofres da Williams, que pagará praticamente o valor da taxa básica. Serão R$ 2.366.323,12 (US$562.072,00) para competir com as rivais em 2020.

Foto de: Alessio Morgese / Luca Rossini

*Valores em Reais com base na cotação de 04/12/2019 (R$ 4,21)

2020 em foco:

Com o fim da temporada da Fórmula 1, fizemos um balanço do ano que está se encerrando e traçamos um panorama sobre o que está por vir em 2020. Confira esse e outros assuntos no episódio dessa semana do podcast do Motorsport.com:

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Siga o Motorsport.com Brasil no Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.

compartilhar
comentários
Bandeira quadriculada 'real' voltará a encerrar corridas na F1
Artigo anterior

Bandeira quadriculada 'real' voltará a encerrar corridas na F1

Próximo artigo

Mick Schumacher vê segundo ano na F2 como primeiro passo para F1 em 2021

Mick Schumacher vê segundo ano na F2 como primeiro passo para F1 em 2021
Carregar comentários