Últimas notícias
Fórmula 1 GP da Rússia

Mercedes: safety car virtual da Ferrari foi "milagre" e "crucial"

Chefe da equipe e Valtteri Bottas admitem que a quebra de Sebastian Vettel foi determinante para o resultado em Sochi

Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10, leads Charles Leclerc, Ferrari SF90

Depois de largar em quarto, Valtteri Bottas chegou em segundo no GP da Rússia e completou nova dobradinha da Mercedes na temporada 2019 da Fórmula 1. De acordo com o finlandês, o resultado das ‘Flechas de Prata’ se deve a um “milagre”: ao safety car virtual ocasionado pela quebra da Ferrari do alemão Sebastian Vettel. Segundo o chefe da equipe germânica, Toto Wolff, o incidente foi “crucial” para o resultado da etapa de Sochi.

O dirigente austríaco detalhou como a falha no motor de Vettel foi determinante para a dobradinha da Mercedes: “Foi crucial, porque uma das coisas que procurávamos ou esperávamos era um safety car”.

Leia também:

A Mercedes já pode conquistar seu sexto título consecutivo entre os construtores na próxima corrida, no Japão. Entretanto, Wolff avalia que, neste momento, a equipe não tem um carro tão bom quanto o da Ferrari.

“Acho que, mesmo no momento de alegria, precisamos ter consciência de que, na velocidade, não tivemos performance. Mas o resultado de domingo mostra que você nunca deve desistir, mesmo se você participar da corrida com um pacote que não seja o mais rápido”, completou.

Bottas corroborou o discurso do chefão da Mercedes e explicou como se defendeu dos ataques do monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, nos estágios finais da prova da Rússia, onde o time germânico segue 100%.

Quer assistir F2, F3 e Indy de graça? Se inscreva no DAZN e tenha acesso grátis por 30 dias a Fórmula 2, Fórmula 3, Indy e uma série de eventos esportivos. Cadastre-se agora clicando aqui.

“Eles (Ferrari) tinham um carro forte e foram muito rápidos nas retas. Então eu sabia que se eles chegassem perto o suficiente, especialmente no setor 3, eles seriam uma grande ameaça para a curva 2. Realmente tive que minimizar os erros”, admitiu o finlandês.

“Nosso carro parecia decente nas curvas, especialmente com o pneu médio. Para estar nessa posição, acho que o time fez todas as coisas certas. Já que houve a decisão de começar com os médios, você espera que o safety car chegue, e veio como um milagre”, disse Bottas.

GALERIA: Confira o resultado final do GP da Rússia de Fórmula 1

1º: Lewis Hamilton, Mercedes AMG W10: 1:33'38.992
2º: Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10: +3.829
3º: Charles Leclerc, Ferrari SF90: +5.212
4º: Max Verstappen, Red Bull Racing RB15: +14.210
5º: Alex Albon, Red Bull Racing RB15: +38.348
6º: Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34: +45.889
7º: Sergio Pérez, Racing Point RP19: +48.728
Lando Norris, McLaren MCL34: +57.749
9º: Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-19: +58.779
10º: Nico Hulkenberg, Renault F1 Team R.S. 19: +59.841
11º: Lance Stroll, Racing Point RP19: +1'00.821
12º: Daniil Kvyat, Toro Rosso: +1'02.496
13º: Kimi Raikkonen, Alfa Romeo Racing C38: +1'08.910
14º: Pierre Gasly, Toro Rosso STR14: +1'10.076
15º: Antonio Giovinazzi, Alfa Romeo Racing C38: +1'13.346
Abandonou: Robert Kubica, Williams FW42
Abandonou: George Russell, Williams Racing FW42
Abandonou: Sebastian Vettel, Ferrari SF90
Abandonou: Daniel Ricciardo, Renault F1 Team R.S.19
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-19
20

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Chefe da Ferrari explica polêmico acordo com Vettel e Leclerc na Rússia
Próximo artigo Vettel diz que deixaria F1 se outra categoria usasse motores V12

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil