Raikkonen diz que não liga para recorde de largadas e brinca com futuro pós-F1: "Obviamente não serei comentarista"

compartilhar
comentários
Raikkonen diz que não liga para recorde de largadas e brinca com futuro pós-F1: "Obviamente não serei comentarista"
Por:
, NobleF1

Para o finlandês, o que importa é que ele ainda gosta de estar correndo, preferindo deixar os recordes para que os outros analisem

Neste fim de semana, no GP de Eifel, Kimi Raikkonen superará Rubens Barrichello, passando a ser o piloto com mais largadas na história da Fórmula 1, com 323. Mas, para o finlandês, o recorde não importa já que para ele o que importa é o fato de ainda gostar de correr.

Na etapa anterior, Raikkonen empatou com o brasileiro, participando de 322 largadas, e terá a chance de estender sua marca, já que a renovação com a Alfa Romeo para 2021 parece certa.

Leia também:

Falando com exclusividade à Autosport Motorsport.com antes do fim de semana em Nurburgring, Raikkonen disse que essas marcas são coisas para as outras pessoas admirarem.

Perguntado se ele ligava por entrar em tal capítulo na história da F1, ele disse: "Não, na verdade não. Se alguém me perguntar o número, não tenho a mínima ideia. Eu nunca fui muito de olhar quantas corridas eu fiz ou os outros fizeram".

"Obviamente as pessoas vão falar sobre isso mas, para mim, não faz diferença. Acho que a maioria dos recordes serão quebrados no futuro. Não estou aqui porque quero fazer um certo número de corridas. Desde que eu siga curtindo, estarei feliz por fazer isso".

Raikkonen tem uma carreira bem-sucedida na F1, sendo até hoje o campeão mais recente na Ferrari, triunfando em 2007. Ele venceu 21 vezes em sua carreira, com a última sendo o GP dos Estados Unidos de 2018.

Refletindo sobre como ele vê que seu período no esporte é analisado, Raikkonen diz que o ponto chave para ele foi conquistar o sonhado título.

"Eu sinto que fiz como eu queria, seja algo bom ou ruim posso conviver com isso. Eu sempre quis ganhar campeonatos e, obviamente, você quer vencer mais. Chegamos próximo algumas vezes mas, por razões distintas, não aconteceu. Mas, vocês sabem, o mundo das corridas é assim".

"Então não tenho sentimentos ou memórias ruins. Fico feliz por vencer com a Ferrari e por conseguir fazer algo que gosto por tantos anos e seguir gostando".

Quando Raikkonen finalmente pôr um fim a sua carreira na F1, ele diz que dificilmente voltará ao paddock para qualquer outra coisa que não seja se divertir.

"Quando eu saí para o rali eu não olhei para trás, e não prestei muita atenção ao que acontecia. Eu via as corridas na TV quando conseguia. Eu fui a Mônaco, mas por uma razão que não tinha nada a ver com a prova!".

"Não acho que vi os carros na pista ao vivo, talvez um pouco da Fórmula 2 quando voltava do bar, mas não lembro certo".

"Não tenho memórias ruins. Mas a partir do momento que você faz isso por tantos anos... se eu não tiver nada relacionado, não estarei presente. Obviamente não vou fazer nenhum trabalho como comentarista ou algo do tipo, isso é certo".

"Meus filhos estão interessados pelo esporte, então se eles quiserem vir um dia, estaremos aqui. Mas não vai ser porque estou tentando voltar por outros motivos".

Todas as notícias sobre o GP de Eifel da F1 você acompanha no site do Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises e confira nossos programas e vídeos!

Alfa Romeo C39 (Temporada 2020)
Alfa Romeo Racing-Ferrari C39
Motor: Ferrari
Combustível: Shell
Pneus: Pirelli

Pilotos:

7 - Kimi Raikkonen

99 - Antonio Giovinazzi

Os detalhes da carta de Chase Carey sobre GP do Brasil e o que falta para o Rio ser confirmado na F1

PODCAST – A Fórmula 1 perde força com a saída da Honda?

 

F1: Membro da Mercedes testa positivo para Covid-19 antes do GP de Eifel

Artigo anterior

F1: Membro da Mercedes testa positivo para Covid-19 antes do GP de Eifel

Próximo artigo

F1: Ricciardo acredita que Red Bull e Renault conseguirão trabalhar juntas novamente

F1: Ricciardo acredita que Red Bull e Renault conseguirão trabalhar juntas novamente
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble