Red Bull espera por mais punições até o fim do ano

Christian Horner elogia o esforço da Renault, mas acredita que seus pilotos terão de perder mais posições do grid devido ao uso de novos componentes

Red Bull espera por mais punições até o fim do ano
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, Romain Grosjean, Haas F1 Team Team VF-17
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13 with a damaged tyre
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13

A Red Bull teme que terá de sofrer mais punições por motores neste ano após utilizar novas unidades de potência no GP da Itália.

A equipe de Milton Keynes enfrentou uma série de frustrações com a Renault nesta temporada, já que a fabricante francesa vem enfrentando problemas de confiabilidade durante a campanha.

A Red Bull adotou uma punição estratégica em Monza, a fim de tentar garantir um fim de semana sem problemas em Cingapura. No entanto, ela reconhece que o restante da temporada possui quilometragem suficiente para que novos componentes sejam necessários.

O chefe da equipe, Christian Horner, disse: “Com certeza vamos sofrer mais punições. Espero que tenhamos a escolha estratégica acerca do lugar em que sofreremos a punição, mas não é provável que terminemos a temporada sem termos outra punição.”

Reação à falta de confiabilidade

Apesar da expectativa de mais punições não ser a ideal para a Red Bull, Horner destacou a forma com que a Renault tem reagido à sua recente falta de confiabilidade.

Após o abandono de Max Verstappen no GP da Bélgica, a Renault tem tomado medidas para responder aos problemas que sofreu, tanto com novas peças para suas equipes clientes como com o deslocamento de funcionários à Red Bull a partir da próxima corrida, em Cingapura.

Questionado sobre o trabalho da Renault nas últimas semanas, Horner disse: “Eles certamente reagiram, o que é encorajador. Mas o problema é que eram motores novos em Monza. Se tivéssemos tido um problema com o primeiro motor do ciclo, teria sido catastrófico.”

“O que encoraja é ver que eles estão falando sério. Eles não estão se omitindo, e espero que isso resulte em uma tendência positiva entre agora e o fim do ano.”

compartilhar
comentários
McLaren considera ter motor próprio a partir de 2021
Artigo anterior

McLaren considera ter motor próprio a partir de 2021

Próximo artigo

Hamilton fará mais projetos de moto com MV Agusta

Hamilton fará mais projetos de moto com MV Agusta
Carregar comentários