Renault responde a críticas da Red Bull após GP da Hungria

Cyril Abiteboul diz que chefia não lê mais as críticas de Horner desde 2015 e garante que “ficou claro que não quer ter negócios” com a equipe

Renault responde a críticas da Red Bull após GP da Hungria
Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing holds hand out looking for rain
car of Max Verstappen, Red Bull Racing
Max Verstappen, Red Bull Racing retires from the race
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14, leads Pierre Gasly, Toro Rosso STR13
Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Director
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14

Chefe da Renault na F1, Cyril Abiteboul insiste que a empresa não está preocupada com as críticas recebidas pela Red Bull após o GP da Hungria.

Durante entrevista à televisão inglesa pouco depois do abandono de Max Verstappen em Hungaroring, com problemas no MGU-K, Horner expressou sua frustração, que foi exacerbada pelo fato de que ela aconteceu pouco depois de outra falha de Daniel Ricciardo na Alemanha.

“Não vou falar muito. Mas pagamos muitos milhões de libras por esses motores, por um produto de primeira classe, por um produto em estado de arte, e você pode ver que claramente ele está bem abaixo disso.”

“Então, é frustrante. As coisas são assim. Ainda temos Daniel na corrida e deixarei Cyril vir com as desculpas depois.”

Leia também:

Quando questionado pelo Motorsport.com sobre os comentários de Horner e o efeito que isso teria na administração da Renault, Abiteboul disse que a relação está mais tensa do que nunca.

“Nossos chefes pararam de ler o que Christian Horner está dizendo sobre a gente desde 2015”, disse.

“É muito claro que não queremos ter nenhum negócio com eles mais. É muito claro, está feito.”

“Eles terão seus parceiros de motor que estarão pagando um tremendo dinheiro para ter seus produtos, e desejo boa sorte a eles. Não tenho nada mais a dizer.”

Em entrevista ao Channel 4, Horner disse que o GP da Hungria foi uma oportunidade desperdiçada, especialmente após Ricciardo mostrar potencial ao subir de 12º no grid para quarto.

Ele também admitiu que punições no grid são inevitáveis para os dois pilotos nas próximas corridas.

“Tínhamos um carro competitivo na corrida, então é muito irritante. Na corrida, podíamos ver que tínhamos um carro muito forte, então não deixamos a desejar a nenhum dos outros carros.”

“Mas a tarefa é entender o que aconteceu na chuva. Acho que Max também teria tido uma corrida muito competitiva se não fosse pela falha no motor.”

“Mas Daniel guiou uma corrida fantástica apesar de ser atingido nas últimas voltas. Ele manteve a compostura e, para mim, foi o piloto do dia.”

“Parece que poderemos ter punições nas próximas corridas, então obviamente é frustrante.”

compartilhar
comentários
Raikkonen diz que terceiro na Hungria “não foi final feliz”
Artigo anterior

Raikkonen diz que terceiro na Hungria “não foi final feliz”

Próximo artigo

F1 descarta planos de fazer pré-temporada no Bahrein

F1 descarta planos de fazer pré-temporada no Bahrein
Carregar comentários