Fórmula 1
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
14 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
42 dias

Todt: Marchionne estava otimista sobre futuro da F1

compartilhar
comentários
Todt: Marchionne estava otimista sobre futuro da F1
Por:
9 de set de 2018 14:07

Presidente da FIA revela últimos momentos com presidente da Ferrari pouco antes de sua morte, em julho

O falecido presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, disse ao presidente da FIA, Jean Todt, que se sentia "positivo" em relação ao futuro da Fórmula 1 no último jantar dos dois, em junho.

Apesar de Marchionne ter questionado a reformulação da F1 pela Liberty Media, e ter ameaçado tirar a Ferrari da F1 se as regras fossem alteradas, Todt disse que sua oposição havia caído pouco antes de sua morte.

Refletindo sobre o último encontro com Marchionne, Todt disse: "no dia 28 de junho, tivemos um jantar no meu escritório em Genebra. Ele, Chase Carey e eu, e falamos sobre o futuro da F1”.

“E no dia 29 ele me enviou uma mensagem para dizer que foi uma ótima reunião: 'vamos nos mover positivamente para o esporte'. Tenho certeza sobre essas datas, mas não me lembro quando ele foi ao hospital.”

Marchionne faleceu em julho depois de complicações médicas que ocorreram após uma cirurgia.

Todt acrescentou: “este jantar deveria ser na noite de domingo após o GP da Áustria, mas ele me mandou uma mensagem dizendo que, infelizmente, ele não poderia estar. ‘Poderíamos mudar e fazer isso antes?’, ele disse. Então nós fizemos no dia 28. E então a tragédia ocorreu”.

Jean Todt, FIA President on the grid

Jean Todt, FIA President on the grid

Photo by: Mark Sutton / Sutton Images

Embora a perda de Marchionne tenha um grande impacto no futuro da F1 e da Ferrari, Todt diz que também foi uma tragédia pessoal.

"É uma grande perda", disse Todt sobre o impacto da morte de Marchionne. “Não apenas por tudo o que ele fez pela indústria, mas a paixão que ele teve. Para mim, ele era alguém com uma grande personalidade.

“Eu costumava trabalhar com ele antes de ser nomeado presidente da FIA, e nem sempre concordamos. Mas no final eu gostei bastante dele e tive muito respeito por ele.”

O novo CEO da Ferrari, Louis Camilleri, já indicou uma abordagem menos agressiva que Marchionne às discussões sobre o futuro da F1, e Todt está confiante de que um acordo possa ser alcançado para manter a equipe italiana comprometida com o esporte.

"Ele (Camilleri) é uma pessoa muito inteligente", disse Todt. "Ele adora automobilismo e, claramente, tem um estilo completamente diferente, mas ele é um ótimo homem de negócios.”

“Ele é uma pessoa muito direta, então tenho certeza de que, como a FIA quer, como a equipe quer e a Ferrari quer, poderemos fazer um bom trabalho. Estou muito otimista ”.

Próximo artigo
Sainz: Sempre achei que Kvyat fosse voltar à F1 um dia

Artigo anterior

Sainz: Sempre achei que Kvyat fosse voltar à F1 um dia

Próximo artigo

Haas: rivais protestam porque não conseguem nos vencer

Haas: rivais protestam porque não conseguem nos vencer
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble