Fórmula 1
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
20 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
34 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
62 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
69 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
83 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
97 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
104 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
118 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
125 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
139 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
153 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
181 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
188 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
202 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
209 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
223 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
237 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
244 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
258 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
272 dias

Toro Rosso: Resistência a limite de custo é "absurda"

compartilhar
comentários
Toro Rosso: Resistência a limite de custo é "absurda"
Por:
Co-autor: Oleg Karpov
17 de out de 2018 21:49

Franz Tost rejeita ideia de que teto de custo não funcionaria na Fórmula 1 porque seria muito difícil de policiar

Um dos argumentos mais fortes nos últimos anos contra a limitação de custos das equipes foi que os tipos simplesmente encontrarão maneiras inteligentes de contornar os valores verdadeiros.

Mas o chefe da Toro Rosso, Franz Tost acha que essa preocupação não existiria mais, pois ele sugere que o fato da FIA ter sido capaz de regular adequadamente atividades como CFD, testes e trabalhos em túnel de vento mostram que o monitoramento de custos são claramente realistas.

"Eu tenho lutado há anos por um teto orçamentário e está chegando a hora, espero", disse Tost em entrevista exclusiva ao Motorsport.com. "Eu acho que é factível.”

"Sempre houve argumentos de que você não pode controlá-lo, o que é um absurdo. Você pode controlar tudo. A FIA e a FOM, quem quer que seja, precisam começar desde o começo sobre como controlá-lo.

"Se eu decidisse, enviaria a cada equipe uma pessoa para controlar todas as demonstrações financeiras toda semana ou todo mês. É isso.”

"Como agora, por exemplo, no lado técnico você pode controlar tudo. Nós não estamos autorizados a testar sem passar por testes de colisão e todo esse tipo de coisa. Então, por que você não poderia controlar [orçamentos]? Isso é um absurdo, você pode controlar tudo, se quiser."

Tost acredita que um teto de custo agora é essencial na F1 porque a competição entre os fabricantes acelerou os orçamentos além do que as equipes independentes podem pagar.

"Quando as equipes eram privadas, não precisávamos, porque as equipes particulares nunca gastam tanto dinheiro", disse ele. "A razão pela qual os custos na Fórmula 1 aumentaram tão drasticamente, é por causa dos fabricantes.”

"Para um grande fabricante, US$ 500 milhões é muito dinheiro, mas não tanto. Porque você não deve esquecer que a Fórmula 1 é a melhor ferramenta de marketing que você pode ter. Mas equipes privadas, elas simplesmente não tinham esse dinheiro, e eles não poderiam ter essa grande quantidade".

Sem uma mudança radical de custos para tentar tornar as coisas mais niveladas, Tost teme que a F1 possa se dividir em uma categoria de dois níveis.

"A FIA e a FOM devem encontrar o caminho para reduzir os custos, porque, caso contrário, temos uma categoria de duas classes na Fórmula 1: as equipes dos fabricantes e o resto. Isso é o que acontece agora.”

"Existem três equipes de topo e as restantes estão em outro campeonato. Porque se olharmos para os resultados, os carros atrás das três equipes de topo estão 20-30-40 segundos atrás, e o detentor dos direitos comerciais deve encontrar o caminho que tenhamos corridas interessantes.”

"Felizmente este ano e também no ano passado [Sebastian] Vettel está lutando contra [Lewis] Hamilton pelo campeonato porque de outra forma as pessoas não assistiriam mais a Fórmula 1, porque é tedioso.”

"E devemos estar conscientes disso e o que temos que conseguir é que no mínimo três ou quatro pilotos e cinco ou seis times estejam lutando pelo campeonato, e o campeonato é decidido na última corrida e não em duas corridas antes."

Próximo artigo
Roda da Mercedes recebe aval da FIA após desconfiança da Ferrari

Artigo anterior

Roda da Mercedes recebe aval da FIA após desconfiança da Ferrari

Próximo artigo

Renault promete motor inteiramente novo para 2019

Renault promete motor inteiramente novo para 2019
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Toro Rosso Compre Agora
Autor Jonathan Noble