Fórmula 1
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
24 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
38 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
66 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
73 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
87 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
101 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
108 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
122 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
129 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
143 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
157 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
185 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
192 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
206 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
213 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
227 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
241 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
248 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
262 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
276 dias

Williams reconhece que chegou ao “fundo do poço” em 2018

compartilhar
comentários
Williams reconhece que chegou ao “fundo do poço” em 2018
Por:
Co-autor: Oleg Karpov
31 de dez de 2018 13:40

Dirigentes da equipe falam sobre o que deu errado em ano complicado em que foi a pior equipe do grid

A Williams encontrou o fundo do poço em 2018, de acordo com o diretor técnico da equipe, Paddy Lowe.

A Williams terminou em 10º no campeonato de construtores, o pior resultado de sua história, já que seu FW41 se mostrou fundamentalmente falho e seus jovens pilotos Lance Stroll e Sergey Sirotkin marcaram apenas sete pontos entre eles.

Lowe disse ao Motorsport.com: “foi uma temporada muito difícil para a equipe, mas também para mim pessoalmente eu diria que foi um dos anos mais difíceis que eu tive na Fórmula 1”.

“Certamente no meio dele, quando pessoas diferentes começaram a entender com o que estávamos lidando, foi uma espécie de realização lenta. Esse foi um momento muito, muito difícil. Mas do lado bom, acho que encontramos o fundo do poço em termos de desempenho. Esse é realmente um processo saudável para a equipe passar a longo prazo.”

A Williams lançou um programa de recuperação no início de 2018, em uma tentativa de estabelecer o que deu errado com seu agressivo conceito de carro novo.

Desde então, a equipe realizou um "interrogatório" muito mais profundo das falhas dentro da empresa de acordo com a vice-diretora da equipe, Claire Williams.

Ela disse que, embora a temporada tenha sido um "trabalho árduo", a equipe deve se orgulhar de como reagiu à crise.

"Não foi o melhor ano para nós, certamente não aquele que queríamos ou esperávamos", disse Williams ao Motorsport.com. “Nós obviamente fomos por algumas estradas bem erradas e isso provavelmente é um entendimento.”

“Da nossa perspectiva, temos que tirar os pontos positivos, e se eu fosse pegar os pontos positivos, eu diria que há alguns deles na verdade.”

"Demos a oportunidade para que a nossa equipe reinicie e faça uma análise adequada para ver que não cometemos os mesmos erros.”

“Isso nos permitiu interrogar todos os elementos da operação, seja como nosso pessoal está organizado, as estruturas que temos, os processos, os procedimentos, todas as nossas operações. Isso nos colocará com um bom carro no futuro."

Sergey Sirotkin, Williams FW41

Sergey Sirotkin, Williams FW41

Photo by: Mark Sutton / Sutton Images

Próximo artigo
Todt diz que “valeu a pena” ter lutado pela introdução do halo

Artigo anterior

Todt diz que “valeu a pena” ter lutado pela introdução do halo

Próximo artigo

Leclerc: Progresso ajudou a evitar ano “mentalmente desafiador”

Leclerc: Progresso ajudou a evitar ano “mentalmente desafiador”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Williams
Autor Scott Mitchell