Wolff: performance de Russell não influencia negociação com Hamilton

O chefe da Mercedes reconheceu a necessidade de avançar nas negociações com o hepta, mas afirmou que tudo acontecerá após sua recuperação

Wolff: performance de Russell não influencia negociação com Hamilton

George Russell surpreendeu em seu primeiro dia com a Mercedes. Substituindo Lewis Hamilton no GP de Sakhir de Fórmula 1, o piloto da Williams liderou os dois treinos livres, sendo muito elogiado dentro e fora do paddock. Mas segundo Toto Wolff, a performance de Russell não influencia em nada as negociações com Hamilton sobre o novo contrato.

O heptacampeão foi descartado do GP após testar positivo para Covid-19 e corre o risco de ficar de fora da última etapa da temporada, o GP de Abu Dhabi. Enquanto isso, Russell liderou as duas sessões no anel externo do circuito do Bahrein, mas minimizou sua liderança, afirmando que "os tempos enganam um pouco".

Leia também:

Isso vem em um momento em que a equipe alemã segue negociando uma renovação de contrato com Hamilton, já que o atual chega ao fim neste ano.

O chefe da Red Bull, Christian Horner, disse a Russell para "fazer bom uso" da oportunidade com a Mercedes, sentindo que a oportunidade colocaria ele em uma boa posição contra Valtteri Bottas e teria inclusive um impacto nas conversas com Hamilton.

"Tenho certeza que Toto vai usar isso para negociar o contrato com Lewis de alguma forma. Será fascinante ver como que ficará tudo isso, mas é ótimo ver um jovem piloto tento essa chance, essa oportunidade".

Mas Wolff rejeitou a sugestão de que uma boa performance de Russell pode ser usada como carta para reduzir o valor do contrato de Hamilton.

"Nós discutimos ter George no carro, sabemos o que temos com Lewis e o que ele tem com a equipe. Tal situação nunca seria usada como barganha, seja por ele ou nós. Respeito muito ele, o que representa, como pilota e seus recordes".

"O que acontecer neste final de semana não impactará nossas negociações".

Na sexta, Wolff disse que Hamilton não estava se sentindo muito bem, com sintomas leves de Covid-19 em meio a sua quarentena no Bahrein.

O chefe da Mercedes disse na semana passada que a negociação estava avançando a passos lentos, reconhecendo a necessidade de fechar um acordo logo, mas confirmou que eles vão aguardar a recuperação de Hamilton antes de reiniciar as conversas.

"A janela foi adiada até a recuperação. Sabemos que precisamos resolver isso, ambos estamos cientes. A prioridade agora é ter ele de volta, e aí vamos fazer uma reunião para definir tudo".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

SEXTA-LIVRE: O brilho de Russell e os destaques do dia de atividades pré-GP de Sakhir de Fórmula 1

PODCAST: O 'milagre' Grosjean e o que Pietro Fittipaldi pode fazer em estreia na F1

 

compartilhar
comentários
Russell minimiza liderança em treinos: “Tempos enganam um pouco”

Artigo anterior

Russell minimiza liderança em treinos: “Tempos enganam um pouco”

Próximo artigo

Mercedes: Sakhir não é batalha entre Russell e Bottas por vaga em 2022

Mercedes: Sakhir não é batalha entre Russell e Bottas por vaga em 2022
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Sakhir
Pilotos Lewis Hamilton , George Russell
Equipes Mercedes
Autor Luke Smith