F-E: Di Grassi e Massa detonam direção de prova do ePrix de Berna

Brasileiros escaparam de confusão no começo da etapa suíça, mas direção de prova tomou decisão que prejudicou os pilotos

F-E: Di Grassi e Massa detonam direção de prova do ePrix de Berna

Piloto da Audi que briga pelo segundo título na Fórmula E, Lucas di Grassi sustenta que redefinir a ordem do grid após o caos na primeira curva do ePrix da Suíça para as posições de largada foi “muito injusto”. O brasileiro havia galgado vários postos depois das luzes verdes em Berna, mas foi prejudicado pela decisão da direção de prova de fazer o reinício da corrida com a restauração da ordem inicial, já que a primeira volta não fora inteiramente completada.

Leia também:

Na luta contra Maximilian Gunther e Sam Bird pelo quarto lugar, Pascal Wehrlein acabou batendo nas barreiras da primeira curva da corrida na capital no último fim de semana, o que levou a um incidente generalizado, enquanto Robin Frijns rodou na reta.

 

Por outro lado, di Grassi foi um dos vários, assim como o conterrâneo Felipe Massa, da Venturi, a se espremer entre a confusão e sair na frente. Mas o incidente inicial acabou provocando um longo período de bandeira vermelha, que terminou com a FIA decidindo reordenar o pelotão conforme a ordem da largada, utilizando-se do argumento de que a primeira volta não fora completada, o que invalidaria a manutenção das novas posições na segunda largada.

Indignados com a decisão do diretor de prova, di Grassi e Massa foram protagonistas de um grupo de pilotos que discutiram com um oficial da FIA no pitlane antes da corrida recomeçar. Veja no vídeo abaixo:

 

Após a prova, o piloto da Audi classificou o episódio como “muito injusto”. Ele explicou: "nunca vi um esporte onde alguém causa um acidente e, em seguida, é permitido voltar aos boxes, consertar o carro e começar de novo da mesma posição".

“E metade do grid cruzou a linha de chegada antes da bandeira vermelha - 11 carros. Achei injusto reiniciar o grid a partir das posições iniciais. E ainda acho isso”, continuou o piloto, que terminou em 10º e viu seu maior rival na briga pelo campeonato, Jean-Éric Vergne, francês da Techeetah, vencer.

Corroborando a visão do conterrâneo, Massa disse que a decisão foi "totalmente inaceitável" e explicou que planejava questionar a questão com a FIA. "Minha opinião é que isso não é corrida", acrescentou.

“Você teve a largada e o incidente na curva 1 e isso faz parte das corridas. Acidentes podem acontecer. Se isso acontecer e você não estiver envolvido, é bom para você. Eu não estou dizendo isso porque eu fui de 12º para quarto, mas sim porque faz parte das corridas”.

“Os carros que se acidentaram estavam completamente danificados e não podiam continuar. E então a direção de prova devolve a eles as posições da largada depois de permitir que voltassem aos boxes! Quer dizer, isso não é corrida. Eu não sou a favor”, completou Massa.

O Motorsport.com apurou que a FIA examinou o incidente em que os pilotos confrontaram o oficial da entidade no pitlane e que isso será analisado novamente no final da temporada em Nova York. A FIA não respondeu um pedido de esclarecimento do Motorsport.com sobre a decisão de redefinir a ordem da largada para o reinício da prova.

compartilhar
comentários
VÍDEO: Buemi diz que Fórmula E está no radar de Alonso

Artigo anterior

VÍDEO: Buemi diz que Fórmula E está no radar de Alonso

Próximo artigo

Lucas di Grassi questiona viabilidade de levar F1 ao Rio

Lucas di Grassi questiona viabilidade de levar F1 ao Rio
Carregar comentários