F-E: Evans segura Vergne e vence ePrix de Jacarta; Vandoorne é 5º e mantém ponta do Mundial

Forte calor foi um fator de preocupação para os pilotos, devido ao desgaste de pneus e gerenciamento de energia

F-E: Evans segura Vergne e vence ePrix de Jacarta; Vandoorne é 5º e mantém ponta do Mundial
Carregar reprodutor de áudio

Em sua estreia no calendário da Fórmula E, o ePrix de Jacarta nos entregou uma prova movimentada em meio ao forte calor na capital da Indonésia. Quem se deu melhor foi Mitch Evans, que assumiu a ponta na reta final em meio a uma brilhante disputa com o bicampeão Jean-Éric Vergne até a última curva, enquanto Edoardo Mortara completou o pódio.

Completaram os dez primeiros: António Félix da Costa, Stoffel Vandoorne, Jake Dennis, Lucas di Grassi, Pascal Wehrlein, Sam Bird e Sebastien Buemi. Com isso, o belga da Mercedes mantém a ponta do Mundial. Sérgio Sette Câmara foi o 19º.

Leia também:

A Fórmula E corre pela primeira vez em Jacarta neste fim de semana, uma prova que deveria ter integrado o calendário da categoria em 2020, mas que precisou ser cancelada nos últimos dois anos devido à pandemia. Neste período, o evento chegou inclusive a mudar de sede, saindo do centro da capital da Indonésia para uma área mais ao norte de Jacarta.

Na classificação, realizada mais cedo na madrugada de sexta para sábado, a Techeetah dominou, garantindo a primeira fila com pole de Vergne com Da Costa em segundo. Enquanto isso, o líder do Mundial, Vandoorne, garantiu a sétima posição, com di Grassi em sétimo e Sette Câmara em 17º.

 

O forte calor esperado prometia ser um dos maiores desafios desta pista, inédita para todo o grid. Na largada, a dupla da Techeetah largou melhor, mantendo as duas primeiras posições, com Da Costa tentando pressionar Vergne pela liderança, enquanto Vandoorne subia para sexto antes mesmo da primeira curva.

Mas o safety car acabou intervindo logo no começo da segunda volta, por conta de uma roda perdida no meio da pista, pertencente a Oliver Rowland, da Nissan. Na relargada, Da Costa errou ao fazer uma curva muito aberta, abrindo caminho para que Evans assumisse a segunda posição, e deixando Vergne respirar um pouco.

 

O líder Vergne acionou o primeiro dos dois modos ataque, de quatro minutos de duração cada, com pouco mais de 10 minutos de prova, perdendo a liderança temporariamente para Evans, mas retomando a posição graças à potência extra. Da Costa seguiu o companheiro e, apesar de colar no piloto da Jaguar, não conseguiu retomar a posição.

Com 30 minutos restantes, Vergne liderada com Mortara em segundo, sem acionar ainda o primeiro modo ataque, seguido de Evans, Da Costa e Dennis, enquanto Vandoorne vinha em sexto, à frente de Wehrlein e Di Grassi em oitavo.

 

Dos ponteiros, Da Costa foi o primeiro a acionar o modo ataque pela segunda vez, caindo para a quinta posição. Vergne e Evans foram na sequência, enquanto Mortara ainda tinha mais uma potência extra para poder buscar a vitória.

A 12 minutos do fim, Vergne liderava, mas com duas fortes ameaças atrás: Vergne e Mortara, ambos com o segundo modo ataque acionados. Enquanto o piloto da Venturi não conseguiu avançar, Evans colou no bicampeão, criando uma disputa pela vitória na reta final da prova.

Um erro de Vergne na tentativa de defesa, pegando o lado de fora da curva, permitiu que Evans desse o bote a seis minutos para o fim, assumindo a ponta do ePrix, enquanto nuvens pesadas de chuva se aproximavam do circuito.

 

Devido a uma mudança no regulamento para esta temporada, a intervenção do safety car passa a alterar a duração da corrida, originalmente 45 minutos mais uma volta. A cada minuto que o carro de segurança fica na pista, são acrescidos 45 segundos ao tempo de prova. Esse acréscimo é anunciado apenas na reta final da prova, com 01min30s a mais em Jacarta.

No final, Mitch Evans soube segurar Jean-Éric Vergne para vencer o ePrix de Jacarta, com o bicampeão terminando em sua cola após uma disputa emocionante. Edoardo Mortara completou o pódio.

Fecharam os dez primeiros: António Félix da Costa, Stoffel Vandoorne, Jake Dennis, Lucas di Grassi, Pascal Wehrlein, Andre Lotterer e Sam Bird, mas Lotterer foi punido por um toque que levou ao abandono de Nyck de Vries e, com isso, caiu para fora da zona de pontos.

A Fórmula E tira um mês de folga, retomando as atividades em 02 de julho com o ePrix de Marraquexe, 10ª etapa da temporada 2022. A prova no Marrocos substitui o cancelado evento de Vancouver.

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #180 – ‘Autossabotagem’ da Ferrari pode fazê-la perder título da F1 em 2022?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Giovinazzi precisa de "algumas corridas" antes de decidir futuro na Fórmula E
Artigo anterior

Giovinazzi precisa de "algumas corridas" antes de decidir futuro na Fórmula E

Próximo artigo

F-E: Mahindra confirma negociações com Abt para fornecimento de trem de força

F-E: Mahindra confirma negociações com Abt para fornecimento de trem de força