Fórmula E deve ter quatro provas novas no calendário 2021-22

Além das novas cidades, calendário 2021-22 deve contar com o retorno de outras três que foram canceladas neste ano por conta da pandemia

Fórmula E deve ter quatro provas novas no calendário 2021-22

Com quatro rodadas duplas restantes na temporada 2020-21, visitando as cidades de Puebla, Nova York, Londres e Berlim, a Fórmula E já pensa no calendário 2021-22. A categoria busca misturar provas inéditas e retorno de outras que tiveram de ser canceladas devido a pandemia do Covid-19.

O Motorsport.com apurou que quatro cidades estão na fila para fazer a sua estreia na categoria de carros elétricos, com o calendário provisório marcado para ser anunciado em junho.

Leia também:

Espera-se que as etapas na capital da Indonésia, Jacarta, e em Seul, na Coreia do Sul, finalmente sejam realizadas, depois que ambas foram retiradas do calendário 2020-21 devido a pandemia do Covid-19.

Dois outros locais devem ser revelados, com as propostas de Vancouver no Canadá e Eindhoven na Holanda como as principais, depois de obterem o apoio de seus conselhos municipais e governos nacionais.

O cofundador da Fórmula E, Alberto Longo, disse ao Motorsport.com: “O calendário para o próximo ano vai ficar fantástico.”

“Há muita atração para a Fórmula E em todos os aspectos das cidades, dos parceiros, dos fabricantes.”

“Falando sobre o calendário, vamos ter pelo menos duas novas cidades no calendário.”

Alberto Longo, Deputy CEO, Chief Championship Officer of Formula E

Alberto Longo, Deputy CEO, Chief Championship Officer of Formula E

Photo by: Sam Bloxham / Motorsport Images

Longo acrescentou que esses dois locais chegarão ao lado dos eventos inaugurais de Seul e Jacarta.

Ele disse: “Obviamente, também temos duas cidades que foram anunciadas anteriormente, mas, infelizmente, devido ao Covid-19, nunca pudemos fazer uma corrida lá, como Seul e Jacarta.”

“Temos esperança que eles estarão de volta ao calendário na próxima temporada. Será um calendário cheio de novas corridas e muita emoção.”

“Para mim, será de longe o melhor calendário que já montamos. Ter isso durante esta pandemia tem um significado especial para nós. ”

Vancouver tem como objetivo garantir um contrato de três anos para sediar o evento e está planejando uma primeira corrida para julho de 2022. A cidade canadense já sediou corridas da Indy entre 1990 e 2004.

Em março, a cidade de Eindhoven enviou uma carta ao CEO da Fórmula E, Jamie Reigle, expressando seu "total apoio" para a realização da prova.

Mark Blundell, 1999 CART Vancouver

Mark Blundell, 1999 CART Vancouver

Photo by: Motorsport Images

Questionado se havia lido a carta, Reigle disse ao Motorsport.com: “Eu li aquela carta, estamos ligados nesse projeto. Faz muito sentido para nós como local”

“Até que algo seja assinado não podemos confirmar nada, mas o apoio político e governamental são pré-requisitos para qualquer uma de nossas praças.”

“É preciso haver uma vontade da comunidade, ou da cidade que estamos competindo, caso contrário, isso não acontecerá.”

Como parte das atualizações do calendário de 2021, as recentes etapas de Roma e Valência foram modificadas para se tornarem rodadas duplas. Para o próximo ano, a Fórmula E se comprometeu a reorganizar as corridas canceladas.

Negociações são realizadas para restabelecer Santiago, Sanya e Paris no cronograma da temporada 2021-22.

F1: TRETA de MERCEDES e RED BULL ganha novo capítulo após BRONCA de Hamilton; entenda ASA FLEXÍVEL

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #104 – Mercedes x Red Bull já pode ser considerada uma das maiores rivalidades da F1?

 

compartilhar
comentários
Di Grassi diz que Fórmula E "foi feita" para Mônaco

Artigo anterior

Di Grassi diz que Fórmula E "foi feita" para Mônaco

Próximo artigo

F-E: Mercedes assina opção, mas não garante permanência na era do Gen3

F-E: Mercedes assina opção, mas não garante permanência na era do Gen3
Carregar comentários