GT Sprint Race: conheça todas as inovações da categoria para 2022

Inovação é a tônica do campeonato, que trabalha um calendário intenso e motivador, recheado de muita velocidade, emoção e adrenalina

GT Sprint Race: conheça todas as inovações da categoria para 2022
Carregar reprodutor de áudio

Uma nova temporada da GT Sprint Race tem início nesta semana. O campeonato dará a largada à sua décima primeira temporada, entre os dias 11 e 13 de março, e será a primeira vez no Autódromo de Santa Cruz do Sul, na região central do Rio Grande do Sul.

O editor recomenda:

O calendário de competições de 2022 prevê nove etapas em sete diferentes circuitos brasileiros, que é sempre uma atração à parte, diversificado e eclético, que contará também com a estreia em Brasília (DF) no mês de novembro.

A aposta da categoria é de sempre entregar a seus competidores um legítimo carro de competição, com o mais alto grau de qualidade, desempenho e segurança. Hoje, graças a este conceito, a GTSR se destaca entre as competições nacionais como a que mais evolui tecnicamente na performance de suas máquinas. E também é considerada a que mais despontou inovações em mais de uma década para o automobilismo brasileiro.

“A cada ano nos fortalecemos e nos estabelecemos no universo do automobilismo mundial. E esta tem sido a tônica que inspira a todos nós da GT Sprint Race. Passo a passo, com muita calma e cautela para atingir os objetivos traçados, com o firme propósito de sempre evoluir. É um esporte único e apaixonante e estamos orgulhosos por chegar até aqui, iniciando este 11º ano, como um evento consolidado”, salienta Thiago Marques, CEO da GT Sprint Race.

Quanto às expectativas para o ano, o CEO é enfático: “Estamos super animados para a temporada. Tem muitas inovações, bastante modificação não só técnica, como estética. O trabalho foi intenso, sem folga e sem férias para deixar os carros prontos. Estamos preparados para um grande ano!”.

PRINCIPAIS MUDANÇAS

Para 2022, as máquinas receberam três principais alterações. A primeira delas foram ganhos em itens de segurança no interior, com um dispositivo modelo NASCAR de proteção da cabeça e do pescoço do piloto para o movimento lateral.

O segundo incremento foi a barra estabilizadora traseira. Anteriormente, só havia a dianteira. Agora, há a traseira, com manuseio entre mole, duro ou desligado. E, por fim, avanço no desenvolvimento da injeção eletrônica, para 'sentir' o motor e entrar com maior qualidade quando for acelerar.

O HISTÓRICO

Em 12 de maio de 2012, o campeonato iniciou as atividades nos circuitos nacionais e a primeira etapa foi no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos, na zona sul de São Paulo, capital paulista.

Porém, os treinos preparatórios e testes com seus bólidos sempre estiveram concentrados no Autódromo Internacional de Curitiba, no município de Pinhais (PR), onde fica localizada a sede da GT Sprint Race.

O evento sempre contou com um calendário eclético e com novidades, em todas as temporadas. Um dos marcos da competição e da história do automobilismo foi a estreia da categoria na América do Norte, em 2019, com as provas da Sprint Race Internacional Cup, nos icônicos autódromos de Homestead e Sebring, na Flórida (EUA), e atravessondo a fronteira ao sul para etapas em Rivera, no Uruguai.

Entre as implementações especiais realizadas nas etapas pela GT Sprint Race e que foram consagradas em mais de uma década, estão atrações como a Guest Race, na qual um piloto consagrado no automobilismo é convidado para compor o grid; a Super Pole (Q2), sistema de qualificação destinada apenas para os cinco pilotos mais rápidos, os quais têm somente uma volta independente; a Inverse Race, com grid invertido para os oito primeiros; a tradicionalíssima Night Challenge, corrida noturna; a corrida no anel externo (oval) do Autódromo Internacional de Curitiba, que agora é dado histórico com o circuito desativado; a Set Up Free, na qual os pilotos têm liberdade para realizar o acerto do seu carro; além da etapa decisiva com o Match Point.

NOVA ERA

As novas máquinas foram a grande novidade da temporada 2020 e um novo conceito da marca foi estabelecido como GT Sprint Race. Após oito anos de um projeto bastante elogiado, a categoria teve em seu grid novos carros.

Porém, manteve suas premissas de segurança e equilíbrio, em sintonia com as principais competições de turismo no mundo. Esses pontos foram garantidos com o conceito de cockpit utilizado nos modelos anteriores, no qual o piloto fica sentado bem no meio do carro, o que ajuda no distanciamento dos impactos em “T”, ficando o competidor longe das laterais e garantindo maior segurança.

E a GTSR quer sempre inovar. Com uma versão bem diferente do habitual, a categoria trouxe para o calendário, há dois anos, o minitorneio Special Edition, que será mantido na temporada 2022. O sistema de classificação segue regulamento ao estilo exclusivo, em que as duas primeiras corridas são classificatórias para a grande final. A cada etapa são três corridas com um ou dois pilotos inscritos nas respectivas classes: PRO, PROAM e AM.

Os GTs

O carro GT Sprint Race conta com chassi tubular de aço inox e peso total de 1.000 kg, motor V6, 3.6 litros, 300 cv de potência e um torque de 40 kg. Em relação aos freios, as pinças são de fabricação Argentina, marca doppler, discos de freios Fremax e pastilhas de freios TecPads.

Já na parte eletrônica, passaram a usar o modelo GT Attack, em que o piloto tem todas as informações técnicas do carro no volante, as quais facilitam muito o entendimento dos sinais vitais do motor, evitando possíveis quebras e, acima de tudo, trazendo uma facilidade ainda maior com relação ao equilíbrio de todos os carros. Já na parte da suspensão, todas elas são independentes, através de duplo triângulo e push rods.

Além disso, os GTs estão compostos por um câmbio sequencial de fabricação francesa, super conceituado no mundo do automobilismo, chamado Sadev, com seis marchas, power shift e paddle shift (câmbio borboleta). Os pneus são Pirelli 265/645 R18.

PROGRAMAÇÃO – ETAPA 1

Sexta-feira, 11 de março

08h00 às 10h00 – GT Sprint Race – Shakedown organização

14h00 às 14h45 – GT Sprint Race – Treino extra 1

17h00 às 17h50 – GT Sprint Race – Treino extra 2

18h00 – GT Sprint Race – Track Walk

Sábado, 12 de março

10h55 às 11h40 – Treino oficial 1

14h00 às 14h45 – Treino oficial 2

14h00 – Briefing

16h30 às 16h40 – Treino classificatório 1

16h50 às 17h00 – Treino classificatório 2

Domingo, 13 de março

08h05 às 08h15 – Warm-up

09h40 – Corrida 1 (23min + 1 volta)

12h30 – Corrida 2  (23 min + 1 volta)

13h20 às 13h30 – Pódios

Calendário da GT Sprint Race 2022:

Etapa 1 – 13 de Março – Santa Cruz do Sul (RS)

Etapa 2 – 03 de Abril – Velocitta – Mogi Guaçu (SP)

Etapa 3 – 01 de Maio – Interlagos – São Paulo (SP)

Etapa 4 – 05 de Junho – Goiânia (GO)

Etapa 5 – 10 de Julho – Londrina (PR)

Etapa 6 – 21 de Agosto – Interlagos – São Paulo (SP)

Etapa 7 – 18 de Setembro – Tarumã- Viamão (RS)

Etapa 8 – 06 de Novembro – Brasília (DF)

Etapa 9 – 11 de Dezembro – a definir

ANÁLISE: A escolha da Haas por MAGNUSSEN, o futuro de Pietro e a PISTOLADA de Nikita, que mira volta

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast - Boletim: Mercedes assombra paddock com solução ousada no Bahrein e Pietro vai à pista

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
GT Sprint Race abre 2022 em Santa Cruz do Sul; veja os horários
Artigo anterior

GT Sprint Race abre 2022 em Santa Cruz do Sul; veja os horários

Próximo artigo

GT Sprint Race: expectativa pela estreia do ex-F1 Antonio Pizzonia

GT Sprint Race: expectativa pela estreia do ex-F1 Antonio Pizzonia