Fórmula 1 IndyCar
12 set
Evento encerrado
NASCAR Cup
R
Kansas III
18 out
Postponed
Stock Car Brasil
03 out
Evento encerrado
R
06 nov
Próximo evento em
9 dias
MotoGP
23 out
Evento encerrado
R
GP da Malásia
29 out
Canceled

Le Mans: Toyota crê que "não é impossível" bater tempo da pole de 2017

compartilhar
comentários
Le Mans: Toyota crê que "não é impossível" bater tempo da pole de 2017
Por:

Kamui Kobayashi cravou o atual recorde da pista em 2017 com a marca de 3min14s79

A Toyota acredita que melhorar o recorde de volta das 24 Horas de Le Mans, que pertence a Kamui Kobayashi, não está fora de questão neste final de semana no ano derradeiro em La Sarthe para a atual geração de carros da LMP1.

Na véspera do início das atividades de pista da 88ª edição da tradicional prova francesa, o fabricante japonês disse que o tempo de Kobayashi, conquistando a pole em 2017, de 3min14s791, pode estar ao seu alcance se as condições da pista forem favoráveis.

Leia também:

Em 2018, o tempo da pole foi de 3min15s377, estabelecido por Kazuki Nakajima, enquanto no ano passado Kobayashi conquistou a primeira posição com 3min15s497.

Neste final de semana, o Toyota TS050 Híbrido está rodando 7 kg mais pesado do que em 2019 devido às novas regras de equivalência de tecnologia, com o carro agora 17 kg mais pesado do que em 2017.

No entanto, as chances de obter uma volta limpa foram aumentadas pelo novo formato de classificação, a 'hiperpole' para 2020, que verá os seis melhores carros em cada classe da primeira sessão de classificação de quinta-feira tendo a pista só para eles.

O diretor técnico da Toyota Gazoo Racing Europe, Pascal Vasselon, disse que qualquer tentativa de bater o recorde de volta dependerá de quanta aderência haverá na pista na manhã de sexta-feira.

"Normalmente, deveríamos ser capazes de correr em tempos semelhantes aos dos anos anteriores", disse Vasselon quando questionado sobre se seria possível bater o recorde de Kobayashi.

"Vencer a pole de 2017 já se provou difícil duas vezes, porque tínhamos naquela época circunstâncias muito excepcionais, especialmente na aderência da pista. Nunca mais vimos o nível de aderência da pista que vimos durante aquela sessão de 2017”.

"Mas eu diria que, teoricamente, temos uma chance de estar lá, e até mesmo superar este tempo de volta. Não é impossível, digamos. Tudo vai depender do nível de aderência que teremos na pista, que de ano para ano não é idêntico”.

O próprio Kobayashi disse estar ansioso por melhorar o seu próprio recorde, sabendo que a introdução de hipercarros de Le Mans mais lentos para a corrida de 2021 significaria que a marca existente permaneceria por alguns anos.

“Depois de conseguir o recorde, você quer quebrá-lo de novo”, disse o piloto japonês. "Vai ser importante este ano porque temos a hiperpole, então há mais chance de estar sozinho na pista”.

"Assim que tivermos um recorde este ano, acho que vai ficar mais tempo, porque no próximo ano teremos o hipercarro, que será um pouco mais lento do que o que temos agora”.

"Quero quebrar o recorde e mantê-lo por mais tempo. Os próximos 30 ou 50 anos seriam ótimos."

Live do Lucas di Grassi: bastidores de F1, rivalidade com Nelsinho, F-E e Le Mans

PODCAST: Após 'comemorar' GP 1000, qual é o tamanho da crise da Ferrari?

 

24 Horas de Le Mans: Toyota lidera treino classificatório e quatro brasileiros passam para hiperpole da sexta

Artigo anterior

24 Horas de Le Mans: Toyota lidera treino classificatório e quatro brasileiros passam para hiperpole da sexta

Próximo artigo

Le Mans: Toyota é pole, mas trio de Senna garante segunda posição; Negri Jr. é pole na GTE Am

Le Mans: Toyota é pole, mas trio de Senna garante segunda posição; Negri Jr. é pole na GTE Am
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Le Mans
Evento 24 Hours of Le Mans
Pilotos Kamui Kobayashi
Equipes Toyota Gazoo Racing WEC
Autor Jamie Klein