Dovizioso vence segunda na MotoGP; 2º, Rossi garante vice

Andrea Dovizioso conquista segunda vitória da carreira na MotoGP e segunda da Ducati em 2016; temporada chega a nono vencedor diferente

Dovizioso vence segunda na MotoGP; 2º, Rossi garante vice

Demorou mais de sete anos, mas Andrea Dovizioso voltou a vencer na MotoGP. Neste domingo (30), o piloto da Ducati superou Valentino Rossi para conquistar a segunda vitória na categoria – a primeira havia sido no GP da Grã-Bretanha de 2009.

Valentino Rossi duelou com Andrea Iannone na primeira metade da prova e liderou boa parte da disputa, mas não resistiu à pressão de Dovizioso, errando a cinco voltas do fim. O piloto da Ducati se tornou o nono vencedor diferente na temporada 2016 da MotoGP.

Com Iannone ficando pelo caminho e Marc Márquez caindo e despencando para o fim do pelotão – o campeão de 2016 cruzou a linha de chegada em 11º – Jorge Lorenzo conseguiu terminar em terceiro, completando o pódio.

Mesmo terminando imediatamente atrás de Rossi, Lorenzo já não pode mais alcançar o companheiro de equipe: com o segundo lugar, o italiano chegou a 236 pontos, contra 208 do espanhol. Com apenas o GP de Valência pela frente e 25 pontos em jogo, Rossi garantiu o terceiro vice-campeonato consecutivo.

A corrida

A forte chuva que despencou em Sepang a minutos do horário originalmente previsto para a largada atrasou a programação em 20 minutos. Com a pista ainda bastante molhada, a largada foi dada e Lorenzo pulou na ponta, com Márquez em segundo, Dovizioso em terceiro e Rossi em quarto.

No fim da primeira volta, tudo mudou: Rossi passou em primeiro, com Andrea Iannone em segundo e Dovizioso em terceiro, com Márquez em quarto, Aleix Espargaró em quinto e Lorenzo apenas em sexto.

Uma volta depois, com fome de vitória após quatro corridas fora, Iannone superou Rossi e assumiu a liderança da prova. Enquanto isso, Márquez pressionava Dovizioso pelo terceiro lugar e Crutchlow seguia na cola de Lorenzo, batalhando pelo quinto posto - não demorou muito para o britânico superar o campeão de 2015.

A 15 voltas do fim, Rossi tentou superar Iannone por dentro na freada para a curva 4, mas levou o troco – na curva 9, a situação se repetiu. Enquanto isso, Crutchlow superou Márquez e subiu para o quarto lugar.

Na abertura da volta seguinte, Rossi colou ao lado de Iannone na freada para a curva 1 e reassumiu a ponta. Ao final da volta, porém, o piloto da Ducati se aproveitou da maior potência da moto do time de Borgo Panigale e ultrapassou o compatriota novamente, retomando o primeiro posto. A 11 voltas do fim, Márquez retomou o quarto lugar de Crutchlow.

Na frente, a briga pelo primeiro posto se intensificou, com Dovizioso se aproximando perigosamente de Rossi e Iannone, levando Márquez junto. A nove voltas do final, Rossi superou Iannone novamente na freada para a curva 9, voltando ao primeiro lugar. Enquanto isso, Crutchlow caiu na curva 2.

Iannone perdeu o segundo lugar para Dovizioso e Márquez, sozinho, caiu na curva 11, despencando para o 14º posto. Na frente, o duelo pelo primeiro lugar passou a ser entre Rossi e Dovizioso, com o representante da Ducati pressionando o veterano. O bom retorno de Iannone foi embora com uma queda na curva 9 e posterior abandono.

A cinco voltas do fim, Rossi errou na freada para a curva 1, permitindo a Dovizioso subir para a primeira posição. O piloto da Ducati passou e abriu vantagem rapidamente e seguiu tranquilamente para a segunda vitória da carreira na MotoGP sete anos após o primeiro triunfo, que aconteceu no GP da Grã-Bretanha de 2009.

Rossi terminou em segundo, confirmando o terceiro vice-campeonato seguido, com Lorenzo em terceiro. A dupla da Avintia, em um desempenho digno de nota, completou o top-5, com Héctor Barberá à frente de Loris Baz.

Confira o resultado final:

Pos.PontosNum.PilotoTeamMotoTempo/Dif.
1 25 4 Andrea DOVIZIOSO Ducati Team Ducati 42'27.333
2 20 46 Valentino ROSSI Movistar Yamaha MotoGP Yamaha +3.115
3 16 99 Jorge LORENZO Movistar Yamaha MotoGP Yamaha +11.924
4 13 8 Hector BARBERA Avintia Racing Ducati +19.916
5 11 76 Loris BAZ Avintia Racing Ducati +21.353
6 10 25 Maverick VIÑALES Team SUZUKI ECSTAR Suzuki +22.932
7 9 19 Alvaro BAUTISTA Aprilia Racing Team Gresini Aprilia +25.829
8 8 43 Jack MILLER Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Honda +32.746
9 7 44 Pol ESPARGARO Monster Yamaha Tech 3 Yamaha +33.704
10 6 9 Danilo PETRUCCI OCTO Pramac Yakhnich Ducati +34.280
11 5 93 Marc MARQUEZ Repsol Honda Team Honda +36.480
12 4 50 Eugene LAVERTY Pull & Bear Aspar Team Ducati +36.638
13 3 41 Aleix ESPARGARO Team SUZUKI ECSTAR Suzuki +36.897
14 2 38 Bradley SMITH Monster Yamaha Tech 3 Yamaha +45.609
15 1 45 Scott REDDING OCTO Pramac Yakhnich Ducati +49.779
16   7 Hiroshi AOYAMA Repsol Honda Team Honda +52.665
17   6 Stefan BRADL Aprilia Racing Team Gresini Aprilia +52.784
18   53 Tito RABAT Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Honda +54.891
Não completaram
    29 Andrea IANNONE Ducati Team Ducati 7 voltas
    35 Cal CRUTCHLOW LCR Honda Honda 8 voltas
    68 Yonny HERNANDEZ Pull & Bear Aspar Team Ducati 8 voltas
compartilhar
comentários
2º, Rossi defende estratégia de quali: "foi boa para nós"

Artigo anterior

2º, Rossi defende estratégia de quali: "foi boa para nós"

Próximo artigo

Rossi diz que "estava arriscando demais" ao tentar vitória

Rossi diz que "estava arriscando demais" ao tentar vitória
Carregar comentários