MotoGP
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

Márquez vê simulações de GP “impossíveis” em estágio físico atual

compartilhar
comentários
Márquez vê simulações de GP “impossíveis” em estágio físico atual
Por:
6 de fev de 2019 17:49

Piloto espanhol ainda reclama de falta de força no ombro mesmo depois de ser mais veloz em primeiro dia de testes

Marc Márquez liderou o primeiro dia de testes da pré-temporada da MotoGP em Sepang, apesar de ainda estar se recuperando de uma cirurgia no ombro esquerdo. Porém, ele admite que não consegue manter seu forte ritmo mostrado hoje por mais do que algumas voltas.

Márquez disse que só se sentiu bem por uma ou duas voltas consecutivas, e que há trabalho a ser feito para que ele esteja apto a fazer uma corrida inteira.

"Fazer uma ou duas voltas rápidas não é um problema, mas fazer uma simulação de corrida será impossível", disse Márquez.

"Estou com dificuldades na mudança de direção da esquerda para a direita, especialmente da curva 5 para a 6 e da curva 12 para a 13. Os pontos de freada da curva 9 e da curva 12 também são difíceis. Felizmente são apenas algumas curvas para a esquerda, nas curvas para a direita eu me sinto completamente igual, normal.”

"Mas, por outro lado, espero ser melhor do que o que estou agora. Estou pilotando, mas ainda tenho muito trabalho a fazer, muito trabalho, porque ainda não tenho força.”

"Paramos cedo hoje, mas de qualquer maneira ainda restam dois dias e amanhã veremos se eu me levanto melhor ou pior. Mas basicamente o sentimento é bom por estar de volta na moto."

Crutchlow: As primeiras voltas foram "horríveis"

O outro piloto da Honda, Cal Crutchlow, que também regressou hoje após uma cirurgia por ter fraturado o tornozelo num acidente em Phillip Island em outubro do ano passado, foi o 14º mais rápido.

O britânico disse que depois de se sentir "horrível" no começo do dia, acabou satisfeito com o desempenho.

"Na verdade, foi melhor do que o esperado, considerando que estou usando um par de botas de tamanhos maiores porque pedi à Alpinestars que me fizesse isso por precaução", disse Crutchlow.

"Eu tive dificuldades para usar o freio traseiro, porque quando levanto o pé, meu pé sobe na bota e não traz a bota para cima. Caso contrário, eu me sentiria bem.”

"Eu me senti horrível nas primeiras voltas do dia. Na minha primeira volta eu pensei que estava fazendo 2min01s, mas eu fiz um 2min08s. Estou aprendendo a andar de novo. Foi bom poder pilotar novamente. Eu posso ser competitivo nesta temporada."

Crutchlow, que ficou pouco mais de um segundo mais lento que Márquez, acrescentou que ele poderia ter ido muito mais rápido se necessário.

"Eu não andei para conseguir tempo", disse. "Voltei no final do dia, mas tive um problema, não relacionado à moto”.

"Senti que poderia ter ido muito mais rápido se eu precisasse, o que é legal porque às vezes você está 0s5 atrás pensando que não pode ir mais rápido."

Cal Crutchlow, LCR Honda Castrol

Cal Crutchlow, LCR Honda Castrol

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Próximo artigo
GALERIA: Rossi estreia capacete pintado à mão para teste na Malásia

Artigo anterior

GALERIA: Rossi estreia capacete pintado à mão para teste na Malásia

Próximo artigo

Rossi: Especificação de motor de 2019 está "mais ou menos decidida"

Rossi: Especificação de motor de 2019 está "mais ou menos decidida"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Marc Marquez Compre Agora
Equipes Repsol Honda Team
Autor David Gruz