MotoGP
R
GP do Catar
05 mar
-
08 mar
Próximo evento em
39 dias
R
GP da Tailândia
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
53 dias
R
GP das Américas
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
67 dias
R
GP da Argentina
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
81 dias
R
GP da Espanha
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
95 dias
R
GP da França
14 mai
-
17 mai
Próximo evento em
109 dias
R
GP da Itália
28 mai
-
31 mai
Próximo evento em
123 dias
R
GP da Catalunha
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
130 dias
R
GP da Alemanha
18 jun
-
21 jun
Próximo evento em
144 dias
R
GP da Holanda
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
151 dias
R
GP da Finlândia
09 jul
-
12 jul
Próximo evento em
165 dias
R
GP da República Tcheca
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
193 dias
R
GP da Áustria
13 ago
-
16 ago
Próximo evento em
200 dias
R
GP da Grã-Bretanha
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
214 dias
R
GP de San Marino
10 set
-
13 set
Próximo evento em
228 dias
R
GP de Aragón
01 out
-
04 out
Próximo evento em
249 dias
R
GP do Japão
15 out
-
18 out
Próximo evento em
263 dias
R
GP da Austrália
23 out
-
25 out
Próximo evento em
271 dias
R
GP da Malásia
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
277 dias
R
GP de Valência
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
291 dias

Márquez: Vetar Lorenzo seria “sinal de fraqueza”

compartilhar
comentários
Márquez: Vetar Lorenzo seria “sinal de fraqueza”
Por:
31 de dez de 2018 11:43

Espanhol diz que receber compatriota dentro da Honda será bom para ele e para equipe desenvolverem o equipamento

Marc Márquez disse que vetar Jorge Lorenzo na Honda seria um "sinal de fraqueza". Lorenzo garantiu um lugar no time no início deste ano, depois de terminar de maneira complicada seu relacionamento com a Ducati.

Ele teve sua primeira experiência com a RC213V nos testes de pós-temporada em Valência e Jerez, terminando a menos de 0s2 do melhor tempo no último dia de treino.

Márquez sempre insistiu que não se importa com quem compartilha a garagem, e Lorenzo até admitiu que tinha que ser "grato" a seu futuro companheiro de equipe por não ter bloqueado sua transferência para a Honda.

"Vetar Lorenzo seria um sinal de fraqueza", disse Márquez ao Motorsport.com.

"Se ele me bater, ele vai fazer isso com a mesma arma. Eu prefiro lutar com uma arma contra outra arma, em vez de ter uma arma contra uma metralhadora.”

"Vamos ter a mesma moto e, portanto, se Jorge vencer, saberei o porquê. Além disso, podemos melhorar o nível da moto."

Até agora, o único companheiro de equipe de Márquez na MotoGP foi Dani Pedrosa, que optou por se aposentar em vez de permanecer no grid em 2019, após ter sido substituído na Honda por Lorenzo.

E embora Pedrosa raramente tenha desafiado Márquez durante seu período como companheiro de equipe, o pentacampeão da categoria rainha insiste que a chegada de Lorenzo não afetará sua mentalidade.

"Ter o Jorge ao meu lado ou qualquer outro piloto não me fará mudar meu estilo de pilotagem, nem minha ambição", acrescentou Márquez.

"Mas estou ciente de que se você quiser ficar na HRC, ou na equipe da fábrica da Ducati ou na Yamaha, haverá pilotos vencedores. Caso você não consiga a vitória, o outro piloto será capaz disso.”

"Isso não significa que Dani não tenha dado nada para a Honda, porque o que ele nos deu é incrível. Mas o que está claro é que Jorge é um dos melhores pilotos, e mais ainda, ele conseguiu ganhar com outra moto."

Marc Marquez, Repsol Honda Team, Jorge Lorenzo, Repsol Honda Team

Marc Marquez, Repsol Honda Team, Jorge Lorenzo, Repsol Honda Team

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Próximo artigo
Dovi acha que quedas no início do ano fizeram Ducati ficar mais forte

Artigo anterior

Dovi acha que quedas no início do ano fizeram Ducati ficar mais forte

Próximo artigo

Ducati vê benefício em ter duas motos a menos no grid em 2019

Ducati vê benefício em ter duas motos a menos no grid em 2019
Carregar comentários