MotoGP: Bastianini está fora do GP da França e Ducati convoca Petrucci em seu lugar

Com isso, 1000º GP da história do Mundial terá pelo menos duas baixas do grid titular, com Oliveira e Bastianini fora, enquanto Márquez segue sendo dúvida

Enea Bastianini, Ducati Team

O 1000º GP da história da MotoGP, marcado para o próximo final de semana na França, terá mais uma baixa do grid principal. Com Marc Márquez ainda com retorno incerto e a RNF Aprilia confirmando na quinta-feira (04) a ausência de Miguel Oliveira, agora foi a vez da Ducati anunciar que Enea Bastianini não estará na prova de Le Mans.

Bastianini sofreu uma fratura no ombro após uma colisão com Luca Marini, da VR46 Ducati na primeira volta da corrida sprint de Portugal.

Leia também:

O italiano não precisou passar por cirurgia, mas foi ordenado pelos médicos a ficar de repouso durante a recuperação. Com isso, ele ficou fora dos GPs da Argentina e das Américas. Ele foi liberado pelo time médico da categoria para correr em Jerez, mas acabou desistindo da participação no sábado após terminar os treinos livres com dores.

Com três semanas entre os GPs da França e da Itália, Bastianini deve ter tempo suficiente de recuperação para retornar na prova da casa da Ducati, onde finalmente deve fazer sua estreia como piloto da equipe oficial da montadora.

Ele será substituído em Le Mans por Danilo Petrucci, ex-piloto da Ducati na MotoGP. O italiano, de 32 anos, correu no Mundial entre 2012 e 2021, correndo com a Desmosedici a partir de 2015 na Pramac.

Petrucci last raced for Ducati in 2020 before moving to KTM for 2021 and subsequently into superbikes

Petrucci last raced for Ducati in 2020 before moving to KTM for 2021 and subsequently into superbikes

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

O italiano foi promovido à equipe oficial em 2019, substituindo o tricampeão Jorge Lorenzo, vencendo pela primeira vez no GP da Itália do mesmo ano. Ele ainda venceu na França em 2020, antes de ir para a KTM com a Tech3 em 2020.

Uma temporada difícil fez com que ele perdesse a vaga na MotoGP, seguindo com a montadora, mas em uma campanha difícil no Dakar. Posteriormente, ele fez história como o primeiro piloto a vencer corridas na MotoGP e estágios no Dakar.

Inicialmente, ele faria uma temporada completa de rally raid, mas acabou indo para o MotoAmerica Superbike Championship com a Ducati. O vice-campeonato o levou ao Mundial de Superbike com a Ducati e a Barni Racing.

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: Lesionado, Oliveira perde GP da França; Savadori substitui
Próximo artigo MotoGP: Punição de Márquez é anulada por Tribunal da FIM

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil