MotoGP GP da Alemanha

MotoGP: Decepcionado, Quartararo não acredita que Yamaha possa evoluir para 2024

Francês inclusive revelou que já se reuniu com o CEO da marca japonesa mais cedo neste ano, assim como Márquez e a Honda

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

O campeão de 2021 da MotoGP, Fabio Quartararo, não vê o futuro da Yamaha com bons olhos. Com apenas um pódio no ano, a oitava posição no Mundial e 103 pontos a menos que o líder Francesco Bagnaia, o francês admite não ter confiança de que a montadora japonesa tem condições de dar o passo necessário em termos de performance para 2024 pela falta de evolução nos últimos anos.

Já não é a primeira vez que Quartararo reclama sobre a Yamaha em 2023 e a falta de progressão com a moto M1 nos quatro anos que esteve com a montadora japonesa.

Leia também:

Quando questionado sobre o trabalho da Yamaha com a moto de 2024, ele disse: "São anos esperando algo grande, uma mudança grande, então espero que eles nos deem uma moto realmente boa para o próximo ano".

"Mas, claro, não estou confiante com base na evolução dos últimos anos. É difícil manter a confiança quando você está lutando por essas posições", lamentou o francês, que foi apenas o 13º no GP da Alemanha deste domingo. "Na pré-temporada, eles trabalharam duro, mas não notamos nenhuma melhoria".

"Então sabemos que eles trabalham duro, mas você não sabe se vai surgir uma melhora. Eles trabalham duro, e isso é o mais importante, mas com sorte eles encontrarão o correto para darmos um passo adiante no fim desse ano e para o próximo".

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Photo by: Alexander Trienitz

A situação de Quartararo é similar à de Marc Márquez com a Honda, escancarando a crise das montadoras japonesas no Mundial. Em Mugello, o espanhol se encontrou com o presidente da Honda Racing Corporation e o número 2 da montadora. 

E o francês revelou que já fez o mesmo, se reunindo com Yoshihiro Hidaka, CEO da Yamaha Motor Company, em Jerez.

"Já tive uma reunião com o presidente da Yamaha. Então, com sorte, isso vai acelerar o processo um pouco, e ele sabe que estamos longe das marcas de ponta. O presidente estava lá e eu pedi por isso. Não foi planejado, mas pedi por causa da minha mentalidade: sou um lutador, quero vencer, não quero estar nessa posição, até porque ninguém na equipe está gostando disso".

VÍDEO: Rico Penteado abre o jogo sobre Michael Schumacher

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #234 – Aston, Ferrari ou Mercedes? Quem se garante como segunda força da F1 em 2023?

 
 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: Bagnaia mantém liderança, mas vê Martín próximo; veja a situação do Mundial após o GP da Alemanha
Próximo artigo MotoGP: Marc Márquez retorna no GP da Holanda após desistir de etapa na Alemanha; Honda confirma ausência de Mir

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil