MotoGP: Entenda como Jorge Martin teve sorte com bandeira vermelha

O novo vencedor da MotoGP admite que a bandeira vermelha foi a chance para conquistar a vitória já que os pneus da largada estavam ruins

MotoGP: Entenda como Jorge Martin teve sorte com bandeira vermelha

Jorge Martin conquistou a sua primeira vitória na MotoGP no GP da Estíria. E a bandeira vermelha na terceira volta foi fundamental para ele subir ao lugar mais alto do pódio. Os pneus escolhidos para a largada estavam prejudicando seu desempenho.

A corrida deste domingo foi parada após a batida entre Dani Pedrosa e Lorenzo Savadori, que causou um incêndio nas motos que se espalhou por um trecho da pista. Savadori quebrou o tornozelo e está fora da próxima prova, também no Red Bull Ring.

Leia também:

O piloto da Pramac estava no pelotão da frente na primeira largada, mas admite que ele quase caiu ao seguir o colega de moto Ducati Francesco Bagnaia.

Lutando com a combinação de pneus duros na dianteira e médio na traseira, ele pode trocar os pneus para a relargada. A troca serviu bem e ele conseguiu a sua primeira vitória na MotoGP.

"Foi um fim de semana bom para mim. Na sexta eu não estava confiante, mas sabia que eu tinha uma boa chance para o sábado", disse o novo vencedor da categoria. "No sábado, assim que eu pisei na pista, eu já estava muito competitivo. Depois fiz um bom trabalho no TL4 com pneus usadas e me senti super confiante."

"Claro que eu não tinha o desempenho do Quartararo ou do Pecco [Bagnaia], mas eu estava perto. Então, com alguns passos na direção certa, fazer a pole foi incrível, mas hoje na primeira largada eu me senti ok, porém, tive alguns momentos com o pneu dianteiro."

"Dei sorte que pararam a corrida. Espero que o Savadori esteja bem, mas tive sorte de poder trocar os pneus e me senti muito bom na relargada. As vezes quando eu largo dos boxes eu sinto que tem pneus que estão funcionando melhor e outros que estão piores. Hoje assim que eu saí do pit [para a primeira largada] eu vi que o pneu da frente não estava bom e que eu estava atrás do Pecco. Na penúltima curva eu quase caí na segunda volta. Eu estava um pouco assustado, mas por sorte eu tinha pneus novos e foi perfeito."

Crash at turn 2

Crash at turn 2

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Martin pegou a liderança no início da relargada e segurou por toda a corrida a pressão de Joan Mir, abrindo uma distância para o piloto da Suzuki nas últimas voltas.

O rookie da Pramac disse que a distância foi necessária porque ele estava começando a sofrer com as condições físicas. Martin ainda está se recuperando de uma lesão no pulso após uma batida no GP de Portugal em abril.

"Assim que eu pude, eu tomei a liderança, tentando botar o meu ritmo porque eu sabia que a corrida de hoje seria constante até o final. Eu consegui manter o tempo entre 1:24.3 e 1:24.2s por toda a corrida"

"Joan estava muito forte hoje, mas quando vi a distância de 2 décimos na placa eu fui forçando um pouco mais na pista, fazer essa distância foi perfeita para mim e necessário por causa das condições físicas nas voltas finais, que não estavam boas."

"Eu também estou feliz pelo meu time e pela Ducati porque uma vitória para eles aqui é muito importante. Eu não esperava ganhar mas finalmente eu consegui."

 

compartilhar
comentários
MotoGP- Rossi: "Feliz pelos pontos. Márquez? Ele é agressivo com todos
Artigo anterior

MotoGP- Rossi: "Feliz pelos pontos. Márquez? Ele é agressivo com todos

Próximo artigo

MotoGP: Pilotos cobram maior segurança no Red Bull Ring após acidente com Pedrosa e Savadori

MotoGP: Pilotos cobram maior segurança no Red Bull Ring após acidente com Pedrosa e Savadori
Carregar comentários