MotoGP: Equipe de Rossi, VR46 estreia na categoria com Ducati em tempo integral em 2022

Time do Doutor fecha parceria com montadora italiana para fornecimento de motos; patrocinador quer que ele seja um dos pilotos

MotoGP: Equipe de Rossi, VR46 estreia na categoria com Ducati em tempo integral em 2022

O nove vezes campeão mundial da MotoGP, Valentino Rossi, levará sua equipe VR46 para a categoria em tempo integral em 2022, depois de apoiar o time de Avintia de Luca Marini nesta temporada, com a gigante do petróleo saudita Aramco como patrocinadora principal.

O time assumirá as duas vagas da equipe espanhola, que deixará a modalidade no final da temporada, tendo assinado um acordo de cinco anos com a Dorna Sports.

Leia também:

A decisão da VR46 sobre com qual fabricante ela faria parceria tornou-se uma escolha direta entre Ducati e Yamaha, com esta última supostamente disposta a oferecer suas motos com menor preço do que atualmente cobra a Petronas SRT. No entanto, a Ducati, com quem Rossi correu na MotoGP em 2011 e 2012, saiu "vencedora".

“Estamos muito satisfeitos por ter chegado a este acordo com a VR46 para os próximos três anos”, disse o gerente geral da montadora italiana, Gigi Dall’Igna.

“A sua academia sempre trabalhou com seriedade e grande profissionalismo, dando a muitos pilotos a oportunidade de ganhar experiência na Moto2 e Moto3, e hoje podem estar orgulhosos de terem trazido jovens de grande talento."

“A equipe também mostrou que é capaz de administrar com competência um time de sucesso nas categorias de base e, portanto, vamos nos esforçar para fornecer o máximo suporte técnico na MotoGP, com o objetivo comum de alcançarmos ótimos resultados juntos."

Alessio Salucci, VR46 Riders Academy , Carmelo Ezpeleta, CEO Dorna Sports, Luigi Dall’Igna, Direttore Generale di Ducati Corse

Alessio Salucci, VR46 Riders Academy , Carmelo Ezpeleta, CEO Dorna Sports, Luigi Dall’Igna, Direttore Generale di Ducati Corse

Photo by: Media VR46

Espera-se que a VR46 tenha uma moto com especificações de fábrica para Luca Marini e uma Desmosedici 2021 para seu companheiro de equipe, que provavelmente será Marco Bezzecchi.

No entanto, o príncipe saudita Abdulaziz bin Abdullah Al Saud tem esperanças de que Rossi possa competir por sua própria equipe em 2022: “Seria ótimo para mim que ele passasse os próximos anos como nosso piloto junto ao seu irmão (Marini).”

Pablo Nieto será o chefe do time em 2022, função que atualmente ocupa com a equipe na Moto2 e Moto3.

A presença da Ducati no grid da MotoGP em 2022 vai aumentar para oito motos pela primeira vez desde 2018, com a equipe de fábrica, Pramac e a Gresini Racing - que anunciou o seu acordo e alinhamento de pilotos na semana passada - também a representar a marca.

O acordo entre VR46 e a montadora italiana praticamente confirmou a parceria da SRT e da Yamaha para além de 2021, com um anúncio esperado em breve. Suzuki e a Aprilia não terão equipes satélites em 2022.

F1 2021: VERSTAPPEN ou HAMILTON? Quem VENCE na Áustria? Rico Penteado é ENFÁTICO sobre FAVORITO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Sequência de corridas até férias da F1 será chave para campeonato?

 

compartilhar
comentários
MotoGP cancela GP do Japão e remarca etapas de Austin e Tailândia

Artigo anterior

MotoGP cancela GP do Japão e remarca etapas de Austin e Tailândia

Próximo artigo

MotoGP - Rossi: "Provavelmente não pilotarei pela VR46 no próximo ano"

MotoGP - Rossi: "Provavelmente não pilotarei pela VR46 no próximo ano"
Carregar comentários