MotoGP: Espargaró acredita que Aprilia está "mais perto do que nunca" de primeira vitória em 2022

Piloto espanhol ficou contente com resultados de pré-temporada da equipe, mas reiterou que disputar título ainda não é objetivo realista

MotoGP: Espargaró acredita que Aprilia está "mais perto do que nunca" de primeira vitória em 2022
Carregar reprodutor de áudio

Aleix Espargaró, da Aprilia, acredita que a equipe está "mais perto do que nunca" de alcançar a sua primeira vitória na MotoGP em 2022, embora admita que é "um objetivo muito difícil". A temporada de 2021 provou ser uma de destaque para o time, pois com ele, o espanhol subiu ao seu primeiro pódio na era moderna da categoria rainha em sete anos.

Entrando em seu primeiro campeonato desde seu retorno como equipe de fábrica definitiva, tendo anteriormente executado sua operação em conjunto com a Gresini Racing - a Aprilia fez grandes mudanças em sua moto no ano passado, sendo a única marca capaz de desenvolver livremente a máquina no começo e durante 2021 devido aos regulamentos de concessão.

Leia também:

Aparentemente, mais ganhos foram obtidos em 2022, e eles terminaram os testes da Malásia em segundo no geral e os da Indonésia em quarto.

Questionado se achava que a Aprilia tem que vencer uma corrida este ano para mostrar verdadeiramente o seu progresso, Espargaró respondeu: "Sim, com certeza. No ano passado, alcançamos o primeiro pódio, então obviamente vamos tentar vencer".

"No entanto, é muito difícil. Acho que este ano o campeonato vai ser o mais duro da história da MotoGP porque o nível dos pilotos e das motos é inacreditável, mas sim, estamos mais perto do que nunca desse objetivo. Mesmo que seja um alvo complicado, estamos mais próximos do que nunca."

Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team

Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team

Photo by: MotoGP

Olhando para a temporada de 2022, Espargaró acredita que uma meta realista seria terminar entre os seis primeiros na classificação de pilotos e marcar perto de 200 pontos, tendo acumulado 120 em 2021.

"Sobre o que vai me deixar feliz... é difícil dar uma resposta clara, porque sempre sou muito ambicioso – talvez demais", comentou. "Então, posso fazer um bom campeonato, talvez terminar no top 6 e não ficarei feliz o suficiente, mas isso faz parte da vida, faz parte do esporte."

"O importante é estar satisfeito com o trabalho que você fez. E o feito para ficar contente seria melhorar o último campeonato."

"Isso seria muito importante. No ano passado, terminamos em oitavo, então se estivermos perto ou mesmo marcar mais de 200 pontos e conseguir ficar entre os seis primeiros, acho que seria uma meta realista."

"Você não pode terminar em oitavo [em um ano] e depois ganhar o campeonato no próximo, isso não é palpável, mesmo que seja o que eu quero, mas estamos trabalhando muito duro."

"Foi apenas mais uma pré-temporada e sabemos que não é uma corrida, mas estamos indo bem, a moto está funcionando bem desde as primeiras voltas que Lorenzo [Savadori, piloto de testes da Aprilia] fez na Malásia", concluiu.

MERCEDES nova, Red Bull/PORSCHE, Ferrari 2022 NA PISTA e a importância do 'SUMIÇO' de Hamilton da F1

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #162: Quais outras rivalidades podem implodir na F1 em 2022?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP: Documentário estilo ‘Drive to Survive’ tem data de estreia na Amazon
Artigo anterior

MotoGP: Documentário estilo ‘Drive to Survive’ tem data de estreia na Amazon

Próximo artigo

MotoGP: Ducati renova com vice-campeão Bagnaia até o fim de 2024

MotoGP: Ducati renova com vice-campeão Bagnaia até o fim de 2024