MotoGP: Márquez “não lembra muito” de forte acidente na Indonésia

Espanhol quer recuperar confiança e não se vê brigando por vitória em Austin neste fim de semana

MotoGP: Márquez “não lembra muito” de forte acidente na Indonésia
Carregar reprodutor de áudio

O hexacampeão mundial de MotoGP, Marc Márquez, admite que “não lembra muito” do violento acidente na Indonésia que o deixou com mais problemas de visão e o afastou de uma corrida.

O piloto da Honda foi atirado da moto durante o warm-up em Mandalika no mês passado e sofreu uma concussão, que o afastou do GP da Indonésia.

Leia também:

Ele então começou a sofrer de diplopia – ou visão dupla – que o tirou de duas corridas em 2021, e foi forçado a ficar de fora do GP da Argentina enquanto se recuperava.

Márquez foi aprovado por seus médicos para retornar à ação no GP das Américas deste fim de semana no Circuito das Américas, embora ele tenha que passar por um exame médico oficial da MotoGP.

Falando nesta quinta-feira, Márquez admite que não se lembra muito do acidente em Mandalika.

“Na verdade, não me lembro muito, lembro mais do vídeo, das imagens, do que sinto, do que lembro”, disse o vencedor do GP das Américas do ano passado quando perguntado sobre o acidente.

“Mas é verdade que o GP da Indonésia foi um dos piores da minha carreira porque caí muitas vezes, fiz algumas quedas que não entendi, principalmente a queda no warm-up, estava com um pneu traseiro.

“Mas, de qualquer forma, é o passado, agora é hora de construir novamente essa confiança, de construir novamente esse processo. Claro, foi muito difícil na Indonésia, mas foi mais difícil na semana seguinte após o incidente, mas para minha sorte, estou aqui, então isso é positivo.”

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

A Honda foi atormentada por problemas de aderência traseira durante todo o fim de semana na Indonésia, depois que a Michelin trouxe uma carcaça de pneu mais rígida, que não era usada desde 2018 e era diferente da usada na pré-temporada de fevereiro, depois de sofrer problemas com bolhas.

O chefe da equipe HRC, Alberto Puig, reagiu à Michelin sobre os comentários feitos no fim de semana na Indonésia que sugeriam que a Honda simplesmente não sabia como se adaptar à diferente carcaça do pneu.

Quando perguntado pelo Motorsport.com no COTA se o pneu foi a causa do acidente, Márquez respondeu reservadamente com a explicação da Michelin.

“Tive sorte porque, ok, eu estava ferido na visão, mas meu corpo estava bem”, disse ele. “Então, mesmo sentindo falta daquela corrida e da Argentina, me sinto sortudo com aquele acidente.

“A razão eu acho que foi a carcaça diferente na traseira que não nos adaptamos bem ou não mudamos bem a configuração.”

Márquez também admitiu que pretendia voltar à Argentina na semana passada, mas “não se sentiu motivado” para ir para lá – e diz que sua abordagem no COTA não pode ser lutar pela vitória.

“A abordagem para este fim de semana não pode ser a vitória, mesmo porque não sinto [que posso fazer isso]”, acrescentou. “Eu só quero construir a confiança novamente, foi uma semana muito difícil depois da Indonésia.”

Red Bull favorita? Rico Penteado aponta quem tem chances na Austrália

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #171 - Má fase da Mercedes indica fim de uma era na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Curado dos problemas de visão, Márquez volta ao grid no GP das Américas desta semana
Artigo anterior

MotoGP: Curado dos problemas de visão, Márquez volta ao grid no GP das Américas desta semana

Próximo artigo

MotoGP: Rins lidera TL1 em Austin; Márquez é quinto em retorno após duas corridas fora

MotoGP: Rins lidera TL1 em Austin; Márquez é quinto em retorno após duas corridas fora