MotoGP: Miller garante permanência na equipe oficial da Ducati em 2022

Montadora italiana garante a dupla da equipe oficial para a temporada 2022, já que Bagnaia possui contrato para o próximo ano

MotoGP: Miller garante permanência na equipe oficial da Ducati em 2022

A Ducati confirmou nesta terça (25) que manterá o australiano Jack Miller para a temporada de 2022 da MotoGP na equipe oficial da montadora italiana ao lado de Francesco Bagnaia. Apesar de um acordo de dois anos com o piloto a partir de 2021, o contrato de Miller garantia um ano mais uma opção de renovação para o segundo.

Miller, que faz parte da família Ducati desde 2018 quando se juntou à Pramac, esteve sob pressão no começo de 2021 após um início de temporada abaixo do esperado, depois de uma forte pré-temporada. Vários problemas no Catar e uma queda em Portugal o haviam deixado com apenas dois nonos lugares.

Leia também:

Mas Miller voltou com força à disputa pelo título após a sua primeira vitória em cinco anos no GP da Espanha em Jerez e outro triunfo na complicada etapa da França, em Le Mans.

O anúncio de sua renovação vem na esteira da corrida na casa da Ducati neste fim de semana,  o GP da Itália em Mugello.

Jack Miller, Ducati Team

Jack Miller, Ducati Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

"Estamos muito felizes por anunciar que seguiremos com Miller em 2022", disse o gerente geral da Ducati Gigi Dall'Igna. "Em sua primeira temporada, Jack mostrou grande talento, profissionalismo e forte determinação".

"Ele conseguiu obter duas vitórias importantes em condições distintas após um início difícil de temporada. Certamente ele é um dos que melhor entende nossa Desmosedici GP para tirar vantagem total em qualquer condição, como visto em Le Mans".

"Como sempre, nosso objetivo segue a luta pelos títulos e acreditamos que, com Jack e Pecco, estaremos entre os protagonistas de 2022".

Assim como Miller e Bagnaia, a Ducati também tem garantido o novato da Pramac, Jorge Martín, garantido para 2022. O espanhol está fora no momento se recuperando do grave acidente sofrido nos treinos do GP de Portugal, mas deve voltar na próxima semana, para o GP da Catalunha.

Seu companheiro de Pramac, Johann Zarco, tem um acordo de apenas um ano, mas sua vaga para 2022 com a Pramac e a Ducati deve ser oficializado logo após seu bom início de temporada.

Nos próximos dias, a Ducati deve confirmar também a manutenção de seu relacionamento com a Pramac como equipe satélite.

Já a outra satélite da montadora, a Avintia, que possui os novatos Luca Marini e Enea Bastianini como pilotos, sairá da MotoGP no fim da temporada, com a Ducati a caminho de fechar um acordo com a VR46, equipe de Valentino Rossi, a partir de 2022.

Neste momento, antes do GP da Itália, Bagnaia, Zarco e Miller são, respectivamente, segundo, terceiro e quarto no campeonato, com o australiano a 16 pontos do líder Fabio Quartararo.

RETA FINAL: Clima esquenta entre Hamilton, Verstappen e RBR após Mônaco; veja debate

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: O GP de Mônaco ainda é o ponto alto da F1?

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Rossi promete definir futuro após férias de verão da categoria

Artigo anterior

MotoGP: Rossi promete definir futuro após férias de verão da categoria

Próximo artigo

MotoGP 2021: Confira horários e como assistir ao GP da Itália em Mugello

MotoGP 2021: Confira horários e como assistir ao GP da Itália em Mugello
Carregar comentários