MotoGP: Mir acredita que só continua na disputa por título se vencer "duas ou três corridas"

Espanhol da Suzuki e atual campeão amarga desvantagem de 47 pontos para Fabio Quartararo na liderança, restando sete etapas

MotoGP: Mir acredita que só continua na disputa por título se vencer "duas ou três corridas"

Joan Mir está convencido de que se quiser conquistar o bicampeonato da MotoGP, é obrigado a vencer pelo menos duas corridas. O atual campeão ocupa a segunda posição da tabela geral, empatado com o Francesco Bagnaia e a uma distância de 47 pontos do líder Fabio Quartararo.

O francês venceu quatro das 11 etapas disputadas até agora, contra nenhuma dos seus rivais no top 4 e teria também a vantagem do desempate caso chegue ao final do campeonato com o mesmo número de tentos de algum deles.

Leia também:

O desempenho de Quartararo é incontestável comparado à consistência que tanto faltou em 2020, em que combinou domingos estelares com resultados duvidosos: não pontuou em três GPs e só subiu ao pódio nas três vitórias no campeonato.

Na verdade, a instabilidade que dominava o grid desapareceu um ano depois, como mostra a estatística incontestável de 181 pontos do francês logo no começo da segunda metade contra os 171 de Mir no título da última temporada.

O espanhol está ciente e é exatamente por isso que considera vital dar o passo em frente que lhe deve permitir lutar para vencer corridas, algo que neste mundial ele ainda não conseguiu alcançar. Seu melhor resultado foi o segundo lugar na Estíria, em que cruzou a linha de chegada cerca de 1s5 segundos atrás de Jorge Martín.

A adição do regulador de altura traseiro que a Suzuki disponibilizou para ele 15 dias atrás, na primeira das duas provas de Spielberg, deixou-o um pouco mais perto de seu objetivo. No entanto, pelo tom de suas declarações, a marca deve seguir evoluindo.

"Acho que temos que vencer duas ou três corridas para entrar na disputa novamente", comentou Mir. "Eu ficaria muito surpreso se não precisássemos disso. O mesmo vale para Bagnaia e Zarco."

Questionado pelo Motorsport.com se o material à sua disposição é suficiente, ele é encorajado a pensar assim, mas ao mesmo tempo incentiva os técnicos da equipe a trabalharem duro para continuar riscando décimos da competição.

"Quero pensar que é o bastante para mim. Esta moto vem ganhando corridas todos os anos, mas todas as outras melhoraram muito o seu nível e o nosso é o mesmo do ano passado", enfatizou.

F1: Burti revela início DIFÍCIL com GALVÃO e traz história INCRÍVEL de como conseguiu vaga na GLOBO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP- Martín mais feliz com 3º lugar na chuva do que com vitória
Artigo anterior

MotoGP- Martín mais feliz com 3º lugar na chuva do que com vitória

Próximo artigo

MotoGP: Yamaha não permitirá que Viñales corra GP da Grã-Bretanha

MotoGP: Yamaha não permitirá que Viñales corra GP da Grã-Bretanha
Carregar comentários