MotoGP
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

Rossi admite que marca de Viñales era "inatingível"

compartilhar
comentários
Rossi admite que marca de Viñales era "inatingível"
Por:
7 de fev de 2019 19:02

Italiano crê que Yamaha está na direção certa, mas que ainda não igualou Honda e Ducati

Maverick Viñales foi o único piloto a quebrar a barreira do 1min59s, cravando 1min58s897 no segundo dia dos testes de pré-temporada da MotoGP em Sepang. Ele superou o rival Alex Rins em mais de meio segundo.

Sua marca foi um pouco inferior ao recorde não oficial do ex-piloto da Ducati, Jorge Lorenzo, há um ano nos mesmos testes quando ainda estava na equipe italiana.

Valentino Rossi, entretanto, foi o sexto mais rápido, a 0s728 do ritmo estabelecido por Viñales.

"Obviamente eu usei um pneu muito velho que não me permitia fazer a volta que eu poderia ter feito", disse Rossi. "Acho que poderia ter feito melhor, talvez um décimo, e eu estaria entre os três primeiros.”

"É uma pena, porque todo mundo [na minha frente] fez um tempo possível, mas Maverick era inatingível. Eu nunca poderia ter feito um tempo de volta igual."

"Mas, de qualquer maneira, não estamos correndo hoje, mas tentando encontrar uma boa sensação."

Rossi confirmou na quarta-feira que a Yamaha optou por trazer apenas um tipo de motor para Sepang, e disse que a sessão de quinta-feira foi dedicada à frenagem e à eletrônica, além de testar um novo tipo de chassi para melhorar a aderência traseira.

Mas, embora satisfeito com a direção geral, Rossi enfatizou que não acredita que as melhorias sejam suficientes para colocar a equipe em equilíbrio com a Honda e a Ducati.

"Na minha opinião, estamos agora um pouco mais perto dos outros, mas ainda não é suficiente", acrescentou o italiano. "Hoje a Ducati tem sido muito forte, não sei quais pneus eles usaram, mas estavam muito rápidos.”

"Parece que ainda estamos perdendo alguma coisa, mas estamos indo um pouco na direção certa."

Viñales: Yamaha encontrou DNA antigo novamente

Após ser o mais rápido do dia, Viñales disse que achava importante que a Yamaha mantivesse os pés no chão, apontando o fato de ainda não ter tentado uma simulação de corrida completa durante os testes.

Mas o espanhol foi positivo sobre a moto de 2019, que ele sente que tem o mesmo "DNA" de outros modelos da Yamaha, em termos de desempenho em curvas de alta velocidade.

"A direção que tomamos com o freio do motor é um pouco a que eu pedi", disse Viñales. "Agora estou melhor na entrada da curva, o motor e a eletrônica melhoraram muito.”

"Nós ainda temos que melhorar nos detalhes, mas estou muito feliz com o trabalho que a Yamaha fez neste inverno, eu posso acelerar e correr do meu jeito.”

"Se conseguirmos um pouco mais de suavidade na entrega de potência, isso será muito positivo. Nos setores de alta velocidade, a moto se comporta muito bem, acho que recuperou o DNA da Yamaha."

Ele acrescentou: "Temos que melhorar com tanque cheio e fazer 20 voltas [consecutivas]. Precisamos saber como estamos quando não temos aderência, é por isso que estamos tentando simular corridas.”

"Amanhã faremos uma simulação às 3 horas da tarde."

Colaboração de Oriol Puigdemont

Maverick Vinales, Yamaha Factory Racing

Maverick Vinales, Yamaha Factory Racing

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Próximo artigo
Para Márquez, alvo é estar 100% fisicamente no GP da Argentina

Artigo anterior

Para Márquez, alvo é estar 100% fisicamente no GP da Argentina

Próximo artigo

Companheiros de Ducati estão cooperando como “nunca antes"

Companheiros de Ducati estão cooperando como “nunca antes"
Carregar comentários