Conteúdo especial
Stock Car Cascavel

Encontro de gerações: Casagrande e Giombelli cruzam passado e presente da Stock Car

Atual campeão da categoria pilotou o carro do tricampeão que esteve atrás do volante do modelo de 2024

Angelo Giombelli e Gabriel Casagrande. Foto: Pedro Krug / RF1

Um encontro de gerações da Stock Car Pro Series. Foi o que o Autódromo de Cascavel presenciou neste fim de semana.

Leia também:

Catarinense de nascimento, mas cascavelense de coração, Ângelo Giombelli trouxe o passado para a pista ao colocar o Opala dos anos 90 para rodar. O tricampeão de Stock, ao lado de Ingo Hoffmann em 1991, 1992 e 1993, uma vez que naquela época a disputa era feita em duplas, exibiu com orgulho o 'possante' na quinta-feira. 

"É uma emoção grande porque passa um filme na cabeça. Tivemos a felicidade de vencer aqui em 91, então quando você entra, assim que você começa [pilotar], relembra tudo. A tua história. É sempre muito bom andar com o carro, ainda mais esse que é o original da nossa época, nós corremos 90 e 91 com ele", relembrou.

Opala Angelo Giombelli

Opala Angelo Giombelli

Foto de: Divulgacao

Preservado com peças e pinturas originais, o carro apresenta as marcas do tempo e de momentos históricos que viveu nas pistas ao longo dos anos. 

"Nós estamos restaurando ele para poder deixar igualzinho com o que estava, conseguimos os pneus, amortecedores, os freios, estamos refazendo o motor da época. Ele era de um colecionador de Minas Gerais, consegui comprar, verificamos se era o mesmo carro. Ele tem uma batida que o mecânico que fez o carro foi ver e estava lá a marca. Compramos e agora ele vai ficar na minha coleção, depois para o museu", concluiu. 

E foi nesta sexta-feira que o passado e o presente da Stock se juntaram e cruzaram linhas. Gabriel Casagrande, bicampeão e atual detentor do título, teve a oportunidade de pilotar o icônico carro de Giombelli, que por outro lado, esteve atrás do volante do Cruze guiado pelo representante da AMattheis Voguel. 

Angelo Giombelli e Gabriel Casagrande. Foto: Pedro Krug / RF1

Angelo Giombelli e Gabriel Casagrande. Foto: Pedro Krug / RF1

Foto de: Divulgacao

"Muito bacana a troca de experiência de uma geração mais antiga. Foi muito bacana poder pilotar esse carro que ele ganhou o título. Deu pra ver muito bem a diferença na tecnologia, o carro de antigamente era um carro muito mais bruto, é um carro que até me surpreendi. Estou muito contente de poder ter vivenciado isso, já posso riscar mais uma coisa da minha lista", brincou Casagrande.

"Como que é andar num carro antigão? Deu medo, tá? O volante tem muita folga, o freio é muito fraco, fui fazer uma curva, tava relativamente devagar, o pneu não segurou tanto, mas foi muito prazeroso, me senti muito bem, tava dando risada dentro do carro, curtindo realmente o rolê, foi uma experiência show de bola", finalizou. 

Ingo Hoffmann começa a década de 90 poderoso e ultrapassa Paulo Gomes no número de títulos e conquista seu 4º campeonato de Stock Car

Ingo Hoffmann começa a década de 90 poderoso e ultrapassa Paulo Gomes no número de títulos e conquista seu 4º campeonato de Stock Car

Foto de: Divulgacao

Do outro lado, Ângelo trouxe o ponto de vista de quem lidava com as máquinas 'old school' e que aprova as mudanças feitas e as que ainda virão na categoria - como a introdução dos SUVs no próximo ano.

"Sempre tive o desejo de andar com carro atual, graças a Deus consegui realizar essa minha vontade. Comparando com os nossos carros, realmente, é um carro de corrida, né? Nós sempre falamos, é um Opala de rua, adaptado pra correr, né? Tecnologia nenhuma, freio era original, pneu era um aro 16, câmbio original. Dependendo de uma corrida ou outra, no meio da prova você tinha que ficar bombando o pedal do freio pra poder pegar, que às vezes o pedal ia lá embaixo e não freiava. Hoje isso não acontece nunca mais, né? Você freia, ele freia, se virou ele vira, quer dizer, é modernidade, né?", analisou Giombelli. 

"Eu acho que essa é a evolução. A categoria só chegou onde chegou por causa dessa evolução, dessas mudanças todas, tecnologia, câmbio borboleta, telemetria. Na nossa época tinha o botãozinho do rádio, freio dianteiro e traseiro e nada mais. Super simples. Os carros vão ser legais [SUVs] carros mais modernos. Dizem que o próximo[carro] vai ser melhor, então eu acredito que vai ser uma categoria melhor do que esse ano", finalizou. 

LECLERC 1º mas investigado, MAX só 7º e BEM IRRITADO, Yuki 3º. Newey BOICOTADO? Brasil brilha na F2!

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast #282 – Histeria contra Hulkenberg na F1 é justificável?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

 

 

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Stock Car: Serra encerra sexta de treinos livres em Cascavel como mais rápido do dia; Gaetano fica de fora
Próximo artigo Veja como foi a classificação da Stock Car em Cascavel

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil