WEC: Aston Martin acena para possível entrada em Le Mans com projeto antigo de hipercarro

Montadora britânica tem interesse em retornar ao posto de fabricante do maior campeonato de resistência do mundo com o programa Valkyrie Le Mans Hypercar

WEC: Aston Martin acena para possível entrada em Le Mans com projeto antigo de hipercarro
Carregar reprodutor de áudio

A Aston Martin parece ter como objetivo reviver seu programa Valkyrie Le Mans Hypercar para uma futura entrada no Mundial de Resistência (WEC). O co-proprietário da marca, Lawrence Stroll, que liderou sua compra no início de 2020 e renomeou sua equipe de Fórmula 1, Racing Point, revelou a intenção de retornar às 24 Horas de Le Mans como fabricante no futuro.

Ele disse a um grupo de jornalistas do setor automotivo durante um briefing no lançamento do AMR22 - carro da Aston para a nova temporada da F1 - na semana passada que a montadora está "em discussões" para voltar ao endurance e que o retorno virá "em qualquer categoria que se alinha com a mensagem que querem entregar".

Leia também:

Stroll afirmou que a divisão Aston Martin Performance Technologies que está sendo montada nas novas instalações em Silverstone se envolverá na linha de supercarros de motor central da marca, incluindo o Valkyrie concebido pelo diretor técnico da Red Bull, Adrian Newey.

Isso está relacionado a indicações de que o programa Valkyrie LMH, que foi suspenso no início de 2020, pode estar prestes a ser revivido.

A nova divisão de desempenho empregará recursos dentro da organização da F1 liberados pelo teto orçamentário introduzido para a temporada de 2021. Estes poderiam ser implantados no projeto, que estava originalmente sob a alçada da organização canadense Multimatic, que fez parceria com a Aston no desenvolvimento do carro de rua.

A fabricante já anunciou uma versão exclusiva do modelo, marcada como AMR Pro. Ele tem muito das origens de corrida como carro mais longo e mais largo que o Valkyrie padrão e, como o planejado LMH, é um não híbrido.

"Em 2019, Aston Martin, Adrian Newey, Red Bull Advanced Technologies (RBAT) e o parceiro de engenharia Multimatic trabalharam intensamente no design de um Aston Martin Valkyrie de corrida, com o objetivo de vencer as 24 Horas de Le Mans na nova classe Hypercar", disse a nota de lançamento do ano passado. "Esse design bem avançado agora formou a base do novo e radical Valkyrie AMR Pro."

Não está claro como um possível programa seria financiado. O plano original da Aston era pagar pelo desenvolvimento do Valkyrie LMH com a venda de carros aos clientes.

Aston Martin Valkyrie AMR Pro

Aston Martin Valkyrie AMR Pro

Photo by: Motor1

O anúncio de janeiro de 2020 da categoria LMDh, que oferece uma rota alternativa mais barata para o WEC com máquinas baseadas em LMP2, descarrilou seu modelo de negócios, segundo a Aston.

A mudança, que foi anunciada como um adiamento ou "pausa" em vez de cancelamento também seguiu a aquisição da Aston por um consórcio formado por Stroll.

Sabe-se que a fabricante teve discussões nos últimos 18 meses com pelo menos dois grupos sobre assumir o financiamento do programa Valkyrie. O que não está claro é se Lawrence está seguindo essa rota ou pretende financiá-la internamente.

Uma versão de corrida do modelo foi possível em meados de 2019, quando as regras do LMH foram alteradas para permitir que as máquinas de rua fossem modificadas para competir no que foi originalmente concebido como uma categoria apenas de protótipo.

A Aston anunciou sua intenção de competir no WEC a partir do início da temporada 2021-22 em Le Mans em junho de 2019, depois de receber garantias de que um sistema de equilíbrio de desempenho seria implementado para garantir igualdade de condições entre os dois tipos de maquinaria.

A marca não elaborou os comentários de Stroll ou deu qualquer indicação de um cronograma para a primeira oferta definitiva por Le Mans desde o AMR-One LMP1 de curta duração de 2011.

“As corridas de carros esportivos fazem parte do DNA da Aston Martin e, claro, temos o desejo de competir no mais alto nível do automobilismo de resistência", disse um porta-voz. "Também é importante lembrar que nunca saímos, já que a Aston Martin Racing apoia nossos clientes com programas Vantage GT em todo o mundo."

O programa de GTE Pro empreendido pela equipe Aston Martin Racing da Prodrive, que remonta ao renascimento do WEC em 2012, foi encerrado após a conquista do título de 2019-20, com Nicki Thiim e Marco Sorensen.

Um retorno a uma fabricante GT no WEC parece improvável, já que a partir de 2024 a categoria será Pro-am apenas na mudança para regras baseadas em GT3.

Masi DEMITIDO (e quem substitui), Ferrari REVOLUCIONÁRIA e NOVO CHEFE da Alpine: dia de BOMBAS na F1

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #162: Quais outras rivalidades podem implodir na F1 em 2022?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Com Negrão na Alpine e Nasr na Penske, WEC divulga recorde de 39 carros inscritos para 2022; veja lista
Artigo anterior

Com Negrão na Alpine e Nasr na Penske, WEC divulga recorde de 39 carros inscritos para 2022; veja lista

Próximo artigo

WEC: André Negrão inicia em Sebring sexto ano com Alpine

WEC: André Negrão inicia em Sebring sexto ano com Alpine