Alonso acha que fim de domínio da Mercedes na F1 está próximo

Espanhol fala de pontos de interesse na temporada deste ano da F1 e seu foco em conquistar a tríplice coroa

Alonso acha que fim de domínio da Mercedes na F1 está próximo
Carregar reprodutor de áudio

Fora da Fórmula 1, Fernando Alonso falou sobre a primeira temporada do campeonato que não irá participar desde 2002.

Ao jornal italiano Corriere della Sera, Alonso disse que acompanhará de perto a F1 neste ano, incluindo o retorno de Robert Kubica e a temporada do jovem piloto da Ferrari, Charles Leclerc.

Mas o espanhol também acha que o potencial fim do domínio da Mercedes na F1 também será um tema a ser seguido em 2019. A Mercedes venceu todos os campeonatos na era híbrida V6 do mundial, desde 2014.

"Vou acompanhar Kubica. Sua história é extraordinária", disse Alonso.

“Até alguns meses atrás, Robert parecia ter perdido todas as possibilidades. Ele não tem nada a perder e não vai perder um passo.”

“Temos também Leclerc na Ferrari. Ele é jovem, inteligente e talentoso.”

“Estou curioso também para ver se o ciclo da Mercedes vai acabar. Eu sinto que o momento está próximo.”

Alonso saiu da F1 depois de 17 anos para tentar se tornar o segundo piloto da história do automobilismo a conquistar a "tríplice coroa", incluindo vitórias no GP de Mônaco, as 24 Horas de Le Mans e as 500 Milhas de Indianápolis.

No entanto, ele ressaltou mais uma vez que a porta para a F1 não está fechada para ele, com a atração de ganhar outro campeonato.

“Eu já disse 'hasta luego'. Agora tenho um novo desafio para enfrentar e as ferramentas certas para vencer, enquanto na F1 não havia condições de fazer o mesmo ”, disse Alonso.

"Não tenho planos para 2020. Claro, ganhar um terceiro título seria a maior alegria".

compartilhar
comentários
Pirelli: deixar os pneus mais macios é “inútil” para melhorar GPs
Artigo anterior

Pirelli: deixar os pneus mais macios é “inútil” para melhorar GPs

Próximo artigo

Brabham diz que recusou pedidos para reviver nome na F1

Brabham diz que recusou pedidos para reviver nome na F1
Carregar comentários