Fórmula 1 GP da Cidade do México

Alonso deixa claro que Fórmula 1 terá um "grande problema" se punição de Austin for mantida

Espanhol terminou em sétimo no GP dos Estados Unidos, mas após protesto da Haas foi penalizado e caiu para 15º

Fernando Alonso, Alpine F1 Team

Fernando Alonso adverte que o protesto da Haas no GP dos EUA contra seu carro danificado representa “um grande problema” para a Fórmula 1, se sua admissibilidade e sua penalidade subsequente forem mantidas.

Alonso recebeu uma penalidade de 30 segundos após a corrida em Austin no último fim de semana, quando os comissários decidiram que seu carro estava rodando em condições inseguras devido a danos sofridos em seu acidente aéreo com Lance Stroll da Aston Martin – especificamente seu retrovisor direito se movendo ao redor antes de cair posteriormente.

A penalização fez o espanhol sair de sétimo para 15º na classificação final e anulou a sua excelente corrida de recuperação após a queda. Isso veio após a Haas apresentar um protesto contra o resultado de Alonso e o de Sergio Perez devido à placa final do lado direito do piloto da Red Bull ter sido danificada em um confronto na primeira volta com Valtteri Bottas e depois cair.

A Haas ficou particularmente chateada porque nenhum carro foi chamado, pois em situações semelhantes em outras três corridas de 2022, Kevin Magnussen estava sendo forçado a parar para reparos depois de receber uma bandeira preta e laranja.

A Alpine então apresentou um protesto contra as circunstâncias que levaram a uma investigação sobre o resultado e a penalidade de Alonso, porque a Haas apresentou seu protesto 24 minutos após o horário limite para tal ação e porque os oficiais de controle de corrida da FIA nunca mostraram a Alonso a bandeira preta e laranja indicando que eles sentiram que seu carro não era seguro.

Uma audiência com os comissários do USGP para determinar se o protesto da fabricante francesa é admissível será realizada por videoconferência ainda nesta quinta-feira, às 18h, horário local mexicano.

Se o protesto de Alpine for considerado admissível, o que Alonso se sente confiante o suficiente para afirmar que agora está “otimista de que manteremos o sétimo lugar”, uma audiência separada será organizada para que o protesto de Alpine possa ser ouvido.

Fernando Alonso managed to finish seventh at Austin despite colliding with Lance Stroll.

Fernando Alonso managed to finish seventh at Austin despite colliding with Lance Stroll.

Photo by: Carl Bingham / Motorsport Images

Na coletiva de imprensa pré-evento de quinta-feira no Autódromo Hermanos Rodriguez, Alonso explicou por que estava tão confiante de que manteria seu sétimo lugar, antes de emitir um aviso sobre o futuro dos protestos pós-corrida caso a reivindicação de Haas seja mantida, bem como o que poderia acontecer com pilotos que correm com carros danificados em eventos futuros.

“Primeiro de tudo, você não pode apelar de nenhuma decisão de penalidades de tempo – é assim que as regras são escritas”, disse ele. “O que é bom, porque qualquer decisão que você tome, você não pode apelar – eu adoraria ter isso ao dirigir!

“Mas protestamos basicamente porque [o protesto da Haas foi apresentado] fora do prazo e havia algumas coisas – a FIA não estava me mostrando a bandeira preta e laranja. Eles acharam que o carro era seguro para continuar dirigindo. O carro foi para o parque fechado, passou por todas as verificações, luz verde no parque fechado, e então o protesto chegou tarde demais.

“Então, entre tudo, acho que não há dúvida de que essa não foi a decisão certa a ser tomada. E se esta for a decisão certa a ser tomada, abrirá um grande problema para o futuro da Fórmula 1.

“Acho que 50, 60, 70% dos carros terão que se aposentar quando tiverem um dispositivo aerodinâmico que não esteja devidamente fixado, porque o carro não será seguro.

“Também abrirá [que] se 20 minutos atrasado, não há problema em protestar – é um mês atrasado? Uma hora é tarde demais? 10 anos é muito tarde? Quando é tarde demais? Isso, eu acho, não podemos pagar. Como eu disse, este é um dia muito importante para o nosso esporte.

“Não me importo com o sétimo, não estou lutando pelo campeonato mundial. Mas se isso acontecer, acho que abriremos muito… não queremos abrir essa caixa.”

Alonso, cujo impacto de 42G no acidente com Stroll não parece ter resultado em nenhum efeito negativo antes da corrida deste fim de semana, chamou seu domingo em Austin de "uma montanha-russa de emoções".

Ele também insistiu que tem total confiança na arbitragem da F1 – que está sob grande foco após a o GP de Abu Dhabi de 2021 e várias outras decisões controversas desde então – antes da audiência sobre a admissibilidade do protesto da Alpine.

“[A] FIA foi muito transparente com a gente este ano”, explicou Alonso. “A nova liderança com Mohammed [Ben Sulayem, presidente da FIA] acho que está fazendo as coisas um pouco diferentes do que no passado.

“Então, eu confio plenamente no que eles vão decidir. Acho que há algumas coisas muito claras que foram feitas erradas do lado deles [em relação às chamadas na corrida que significavam que Alonso não recebeu a bandeira preta e laranja].

“Estou muito confiante de que estarei novamente em P7 em Austin. Se eu não for P7 no final, tenho certeza que eles vão explicar o porquê e vamos ver claro. Então, estou muito tranquilo quanto a isso.”

VÍDEO: Dê uma volta virtual no circuito do Autódromo Hermanos Rodríguez, no México

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate: quem poderá parar a Red Bull e Verstappen na Fórmula 1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: "Não sou Papai Noel", diz Verstappen sobre dar vitória a Pérez no México
Próximo artigo 'Alonso pai de Jesus Cristo'? Russell Judas? Saiba a verdade por trás da 'zoeira' na F1

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil