ANÁLISE: Entenda por que a Mercedes ainda não está pronta para desistir do conceito do W13

O fracasso da equipe nesta temporada levou alguns a sugerir que a escuderia poderia estar próxima de uma ação mais drástica

ANÁLISE: Entenda por que a Mercedes ainda não está pronta para desistir do conceito do W13
Carregar reprodutor de áudio

A Mercedes pode ter classificado o fim de semana da Fórmula 1 em Ímola como uma baixa, mas a equipe ainda não está pronta para desistir do conceito do W13.

As lutas do fabricante alemão atingiram o nível mais baixo da temporada (até agora) no final de semana do GP da Emilia Romagna, sem ter Lewis Hamilton e George Russell entre os dez primeiros na classificação.

Leia também:

A dupla também não fez muito progresso na corrida sprint. No GP de domingo, Russell conseguiu a quarta posição enquanto Hamilton terminou apenas em décimo terceiro lugar.

O fracasso da Mercedes em reduzir a diferença para Ferrari e Red Bull nesta temporada levou alguns a sugerir que a equipe pode estar próxima de uma ação mais drástica.

Isso pode incluir abandonar seus esforços para melhorar o W13 e mudar o foco para o carro de 2023 ou optar por 'jogar a toalha' e começar a trabalhar em um conceito totalmente novo o mais rápido possível.

O chefe da equipe, Toto Wolff, está convencido de que esse momento ainda não chegou: “Acho que temos uma direção, onde sabemos como podemos desbloquear o potencial que está dentro do carro que nos aproximaria muito, muito mais."

"Mas, no momento, não temos a chave."

Entende-se que há uma série de desenvolvimentos chegando para o GP da Espanha.

Wolff disse: "Acho que todas as coisas boas e ruins acontecem principalmente no assoalho, como está no momento."

“Temos ideias e conceitos interessantes que estamos tentando e que estamos explorando, que precisam encontrar o caminho para o carro nas próximas corridas”.

Questionado se surgiram dúvidas sobre o conceito da Mercedes, Wolff disse que não acha que seja o caso de abandonar tudo o que fez e partir de uma folha de papel em branco para o W14.

"Eu diria que não existe algo como o conceito estar errado", disse ele. "Mas há uma parte do que fizemos que simplesmente não funciona com os regulamentos, e o que é?"

"Você não precisa jogar fora o que é bom. Você pode manter o que é bom. Mas se há áreas fundamentais que não nos permitem liberar o potencial que acreditamos estar no carro, então, obviamente, sim, você precisa desistir."

Pensar que o time possa desistir talvez seja o mais próximo possível de admitir que pode ter errado, mas Wolff está convencido de que tal ponto não pode chegar até que o time saiba exatamente onde estão os problemas.

Questionado pelo Motorport.com em quanto tempo esse ponto poderia chegar, Wolff disse: "Está bem definido, porque significaria que você diria: 'ok: onde está a linha de base agora? acreditamos que podemos desbloquear mais potencial?"

"E se tivéssemos pensado isso, teríamos feito isso há cinco meses. Acreditamos que essa é a direção de desenvolvimento que precisamos seguir."

"É um exercício bastante complicado de fazer e dizer, porque antes de tomarmos tal decisão, precisamos realmente continuar na ciência e continuar descobrindo o que é, porque só então você pode realmente dizer: "Ok, desista, mude para o próximo ano."

"Você pode fazer isso se entender onde errou, e no momento nós simplesmente não entendemos. Ainda não", concluiu.

VÍDEO: Como definir a 'draga' de Hamilton no começo da F1 2022?

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast debate GP da Emilia Romagna, com vitória dominante de Verstappen

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
F1: Vettel compara oitavo lugar a "uma vitória" para problemática Aston Martin
Artigo anterior

F1: Vettel compara oitavo lugar a "uma vitória" para problemática Aston Martin

Próximo artigo

F1: Apesar de mais leve, Red Bull diz que RB18 ainda precisa de "plano de emagrecimento"

F1: Apesar de mais leve, Red Bull diz que RB18 ainda precisa de "plano de emagrecimento"