Antigo projetista da Ferrari nega mérito de Arrivabene em carro atual

Nikolas Tombazis assegura que novos resultados são frutos do trabalho que começou em 2014

Antigo projetista da Ferrari nega mérito de Arrivabene em carro atual
(Esquerda para direita): Fernando Alonso, Ferrari, com Marco Mattiacci, chefe de equipe da Ferrari, e Kimi Raikkonen, Ferrari, na foto oficial do time
Fernando Alonso, Ferrari F14-T
Maurizio Arrivabene e Fernando Alonso
Fãs da Ferrari empunham bandeiras nas arquibancadas em Spa-Francorchamps
Sebastian Vettel, Scuderia Ferrari
Sebastian Vettel, Ferrari SF15-T
Carregar reprodutor de áudio

O retorno da Ferrari aos bons resultados se deve a investimentos e aos antigos gestores, é o que diz Nikolas Tombazis, ex-projetista da equipe.

O grego foi demitido no fim do ano passado por Maurizio Arrivabene, que fez mudanças radicais na organização da equipe após resultados ruins em 2014.

Ainda que a Ferrari tenha conquistado vitórias e pontos importantes em 2015, Tombazis acredita que o mérito tenha vindo da equipe que foi sacada.

Falando ao jornal italiano Corriere della Sera, Tombazis soltou o verbo:

"Não esperava ser demitido. Não fujo de minhas responsabilidades, mas trabalhei menos no modelo 2014 do que os dos anos anteriores."

"O carro de 2015 foi o primeiro, desde 2008, em que tive como trabalhar com grande quantidade de tempo."

'Foi o modelo que também teve a ajuda do novo túnel de vento. Nós não igualamos a Mercedes nesta temporada, mas houve um grande avanço. Mas minha visão não foi compartilhada pelas pessoas de Maranello."

E acrescentou: "A Ferrari poderia ter me demitido em outro momento. Além disso, gostaria de um tratamento diferente para [Stefano] Domenicali e [Luca] di Montezemolo também. Foi um choque. Todo mundo comete erros, mas 2015 foi o renascimento por causa da equipe anterior."

Tombazis sugere que a Ferrari perdeu espaço nos últimos anos por ter ficado atrás no âmbito tecnológico que a categoria necessita.

"Desde 2010 a Red Bull sempre cresceu, mas Alonso sempre esteve perto de vencê-los. Um título teria nos ajudado? Psicologicamente sim, sem dúvida, mas desde 2009 nós nunca tivemos o melhor carro do grid.

"Newey é um gênio, mas a Red Bull não tem a mesma pressão que tínhamos na Ferrari. O ambiente na equipe era ruim. Era como se tivéssemos uma arma de fogo em nossas costas", finalizou.

compartilhar
comentários
Apesar dos problemas em Spa, Pirelli repete escolhas para Monza
Artigo anterior

Apesar dos problemas em Spa, Pirelli repete escolhas para Monza

Próximo artigo

Nasr confia que carro da Sauber se adapte bem à Monza

Nasr confia que carro da Sauber se adapte bem à Monza